Brasil ANJ e Abratel pedem apuração do atentado a jornalista em Manaus

ANJ e Abratel pedem apuração do atentado a jornalista em Manaus

Alex Braga, que denuncia casos de corrupção no Amazonas, foi alvo de ataque na noite de quinta-feira (23) em um das principais avenidas da cidade

O veículo que Alex Braga dirigia quando foi alvo de atentado em Manaus

O veículo que Alex Braga dirigia quando foi alvo de atentado em Manaus

Divulgação/Carlos Nascimento (GDC)

A ANJ (Associação Nacional de Jornais) e Abratel (Associação Brasileira de Rádio e Televisão) divulgaram nota lamentando o atentado sofrido pelo jornalista Alex Braga, do Grupo Diário de Comunicação (GDC), na quinta-feira (23).

Braga, que denuncia casos de corrupção no Amazonas, foi alvo de ataque em um das principais avenidas de Manaus. O comunicador apresenta o programa Amazonas Diário, do Grupo Diário de Comunicação (GDC), transmitido pela Record News Manaus e, na quinta, saiu da empresa em direção à sua residência.

No entanto, o veículo que dirigia foi seguido e sofreu uma forte batida na traseira por um carro de modelo Jeep, sem placas. Após a colisão, o motorista do Jeep e demais passageiros saíram do veículo e agrediram o apresentador.

A ANJ pede que o crime seja apurado rapidamente, com a identificação dos autores e mandantes, assim como o encaminhamento do caso à Justiça. A Abratel afirma também que o ato é inadmissível e defende a liberdade de imprensa e de expressão.

Ainda na nota a Abratel disse que espera que os fatos sejam apurados com rigor pelas autoridades locais e a devida punição a todos os envolvidos.

Enquanto que a ANJ ressalta que “o atentado claramente visa intimidar o jornalista e o grupo de comunicação para o qual trabalha. É preocupante que a atividade jornalística seja alvo de violências como essa, pois elas atingem não apenas os profissionais da imprensa e as empresas de comunicação, mas sobretudo o direito da sociedade de ser livremente informada”, pontua o documento.

Últimas