Greve dos Caminhoneiros

Brasil ANTT revoga tabela de fretes contestada pelos caminhoneiros

ANTT revoga tabela de fretes contestada pelos caminhoneiros

Tabela foi revisada depois de grande pressão do setor produtivo, que alegou que a primeira versão da tabela gerou aumentos de até 150% nos preços

  • Brasil

Ministro do Transportes revogou tabela

Ministro do Transportes revogou tabela

Ueslei Marcelino/Reuters - 23.05.2018

A ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) publicou no DOU (Diário Oficial da União) desta segunda-feira (11) resolução que formaliza a anulação da tabela com preços mínimos do frete rodoviário editada na última quinta-feira (7) com revisões em relação à primeira, do dia 30 de maio.

A tabela foi revisada pelo governo depois de grande pressão do setor produtivo, que alegou que a primeira versão da tabela gerou aumentos de até 150% nos preços do frete e ameaçou até ir à Justiça para barrar o tabelamento. A segunda tabela procurou aliviar o custo ao agronegócio e à indústria, mas contrariou os caminhoneiros, por trazer um corte médio de 20% nos preços.

O impasse obrigou o ministro dos Transportes, Valter Casimiro, a revogar a segunda tabela no mesmo dia, poucas horas depois de ter sido divulgada na noite da quinta-feira. Porém, o ato que anula oficialmente os efeitos da tabela revisada só foi publicado nesta segunda-feira. 

Uma terceira versão dos preços está em discussão desde a semana passada e pode ser elaborada em substituição à primeira, que segue em vigor. Representantes de caminhoneiros e a ANTT marcaram para logo mais, às 9h, uma nova reunião, de caráter técnico, para tratar do assunto.

Últimas