Novo Coronavírus

Brasil Anvisa vai inspecionar fábricas de vacinas contra covid-19 na China

Anvisa vai inspecionar fábricas de vacinas contra covid-19 na China

Visitas às fábricas ocorrerão entre 30 de novembro e 4 de dezembro para verificar o cumprimento das boas práticas de fabricação nas instalações

Reuters - Brasil
Teste com a CoronaVac chegou a ser interrompido

Teste com a CoronaVac chegou a ser interrompido

Wu Hong/EFE/EPA - 24.09.2020

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) enviará uma missão nesta sexta-feira (13) para inspecionar fábricas na China para verificar o cumprimento das boas práticas de fabricação nas instalações das empresas Sinovac, fabricante dos insumos utilizados pelo Instituto Butantan na produção da vacina CoronaVac, e Wuxi Biologics Co, produtora dos insumos utilizados pela Fiocruz Bio-Manguinhos/vacina da AstraZeneca.

"As visitas às fábricas ocorrerão de 30 de novembro a 4 de dezembro, no caso da Sinovac (localizada em Pequim), e 7 a 11 de dezembro no caso da Wuxi Biologics (localizada em Wuxi)", informou a Anvisa em comunicado.

Leia mais: CoronaVac: sangue de voluntário morto tinha sedativos e opioides

Segundo a agência, a certificação das boas práticas de fabricação é requisito indispensável para eventual registro das vacinas contra covid-19 que utilizam insumos produzidos nessas instalações.

A Anvisa afirmou que, em razão da exigência de cumprimento de quarentena para todos os viajantes que chegam à China, os inspetores da Anvisa partirão do Brasil na sexta-feira com chegada prevista na China em 15 de novembro.

A CoronaVac chegou a ter a sua fase de testes interrompida temporariamente em razão de um evento adverso grave, mas foi retomada nesta quarta-feira (11). O evento em questão foi a morte de um dos voluntários, um farmacênutoco de 32 anos, participantes dos testes com a vacina, suspeita de ter sido provocada por suicídio.

Últimas