Brasil Ao vivo: indicado ao STF, Kassio Nunes enfrenta sabatina no Senado

Ao vivo: indicado ao STF, Kassio Nunes enfrenta sabatina no Senado

Além dos votos dos senadores, que têm dez minutos cada para formular suas perguntas, haverá espaço para questionamentos populares

  • Brasil | Do R7

Kassio Nunes passa por sabatina no Senado

Kassio Nunes passa por sabatina no Senado

TV Senado / Reprodução

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado Federal recebe nesta quarta-feira (21), a partir das 8h, o desembargador Kassio Nunes Marques, escolhido pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para uma das vagas do STF (Supremo Tribunal Federal).

Na história das sabatinas, longos interrogatórios e bajulações

Na abertura da sabatina, Kassio Nunes se emocionou ao contar um pouco de sua história pessoal, em uma casa humilde em Teresina (PI), teve uma barraquinha de cachorro quente, foi dono de lotérica e o primeiro advogado da família. Também citou a Bíblia, agradeceu a Deus, disse que reza todos os dias e falou que se sente convocado para uma grande missão.

A presidente da CCJ, Simone Tebet (MDB-MS), anunciou por volta de 10h30 que as urnas já estavam disponíveis para votação dos senadores.  As 13h10, a sessão foi suspensa por cerca de 40 minutos e retomada às 13h50. 

A sabatina promete ser longa, afinal além dos votos dos senadores da comissão, que têm dez minutos cada para formular suas perguntas, haverá espaço para questionamentos populares, enviados pelo portal e-Cidadania.

Também está aberta a possibilide de perguntas de todos os 81 parlamentares da Casa.

Após os questionamentos, os parlamentares decidem, com o voto secreto dos membros da comissão, se aprovam o nome de Kassio Nunes para a vaga deixada por Celso de Mello no início deste mês.

Se passar pelo crivo da CCJ, Kassio Nunes precisará da maioria absoluta dos votos dos senadores (41 dos 81) no plenário para que sua nomeação seja confirmada. A sessão está marcada para às 16h.

Os requisitos para assumir uma vaga no Supremo Tribunal Federal estão previstos no artigo 101 da Constituição Federal e incluem estar em plena posse dos direitos políticos, ser maior de 35 anos e menor de 65 anos, ter 'reputação ilibada' e 'notório saber jurídico'.

Últimas