Apagão: ONS detecta série de curtos-circuitos

Governo nega relação entre blecaute e alto consumo de energia neste começo de ano

O ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico) afirmou, em nota, que ocorreu uma série de curto-circuitos antes do apagão da tarde desta terça-feira (4). O motivo dos curtos ainda está em apuração.

Representantes do governo federal negaram a relação entre o apagão e o alto consumo de energia devido ao calor deste começo de ano.

O apagão ocorre um dia após o ONS (Operador Nacional do Sistema) divulgar consumo recorde de energia, por conta da forte onda de calor dos últimos dias, o que aumenta a demanda pelo serviço. 

Confira a íntegra da nota da ONS:

1. Às 14h03min do dia 04/02/2014, ocorreu um curto-circuito monofásico envolvendo a fase A da linha de transmissão 500 kV Miracema – Colinas C3, de propriedade do agente de transmissão Intesa, cujo controlador é o FIP Brasil, sendo a falha eliminada pela atuação correta das proteções da linha.

2. Em seguida, ocorreu um curto-circuito bifásico-terra envolvendo as fases A e B da linha de transmissão 500 kV Miracema – Colinas C2, de propriedade do agente de transmissão Taesa, cujo controlador é a Cemig, sendo a falha eliminada pela atuação correta das proteções da linha.

3. Após a configuração da perda dupla entre Miracema e Colinas e considerando que o somatório dos fluxos nos três circuitos deste trecho, imediatamente antes dos distúrbios, era de 3.400 MW, foi acionada a lógica de perda dupla do Esquema de Controle de Emergência – ECE da interligação, comandando o desligamento do circuito remanescente, de propriedade da Eletronorte.

4. Com a abertura da interligação Norte/Sudeste no trecho Miracema – Colinas, atuou o Esquema de Controle de Emergência – ECE dessa interligação, desligando a LT 500 kV Serra da Mesa 2 - Rio das Éguas, separando fisicamente os sistemas Norte e Nordeste do restante do restante do SIN.