Após demitir secretário, Bolsonaro diz repudiar 'ideologias totalitárias'

Presidente confirmou desligamento do secretário da Cultura, Roberto Alvim, após vídeo inspirado em discurso nazista causar indignação

Bolsonaro diz em nota repudiar ideologias totalitárias e genocidas

O presidente Bolsonaro ao deixar o Palácio da Alvorada, no dia 9

O presidente Bolsonaro ao deixar o Palácio da Alvorada, no dia 9

GABRIELA BILó/ESTADÃO CONTEÚDO

O presidente Jair Bolsonaro confirmou em nota nesta sexta-feira (17) a demissão do secretário da Cultura, Roberto Alvim. O presidente classificou como "infeliz" o pronunciamento em que Alvim copia um discurso nazista e que gerou indignação. Bolsonaro afirmou ainda repudiar "ideologias totalitárias e genocidas".

Alvim usou uma frase do ministro da Propaganda da Alemanha nazista, Joseph Goebbels, ao anunciar o Prêmio Nacional das Artes.

No vídeo, Alvim cita frase muito semelhante a de Goebbels ao dizer que "a arte brasileira da próxima década será heroica e será nacional. Será dotada de grande capacidade de envolvimento emocional e será igualmente imperativa, posto que profundamente vinculada às aspirações urgentes de nosso povo, ou então não será nada", discursou. 

Leia mais: Embaixada da Alemanha repudia fala de ex-secretário da Cultura

Além disso, o anúncio traz como fundo musical a ópera "Lohengrin", de Richard Wagner, compositor alemão celebrado pelo nazismo.

Nesta sexta, o secretário negou citação direta, disse desprezar o nazismo e falou que houve uma "associação remota e uma coincidência retórica entre os discursos". Pediu ainda perdão à comunidade judaica por suas declarações. 

Veja a nota na íntegra divulgada pelo presidente Bolsonaro:

Comunico o desligamento de Roberto Alvim da Secretaria de Cultura do Governo. Um pronunciamento infeliz, ainda que tenha se desculpado, tornou insustentável a sua permanência.

-  Reitero nosso repúdio às ideologias totalitárias e genocidas, bem como qualquer tipo de ilação às mesmas.

- Manifestamos também nosso total e irrestrito apoio à comunidade judaica, da qual somos amigos e compartilhamos valores em comum.