Coronavírus

Brasil Após vacinação, 62% das cidades devem manter o uso de máscara

Após vacinação, 62% das cidades devem manter o uso de máscara

De acordo com pesquisa da Confederação Nacional de Municípios, apenas 69 (3,2%) cidades devem flexibilizar o uso

  • Brasil | Do R7

Pedestres usam máscara na avenida Paulista durante domingo de lazer

Pedestres usam máscara na avenida Paulista durante domingo de lazer

BRUNO ROCHA/ENQUADRAR/ESTADÃO CONTEÚDO - 18.07.2021


Mesmo com toda a população vacinada, 1.348 (62,3%) gestores municipais pretendem manter o uso obrigatório de máscara e apenas 69 (3,2%) cidades devem flexibilizar o uso do equipamento de proteção individual. A informação é da 27ª pesquisa da CNM (Confederação Nacional de Municípios) sobre a Covid-19, realizada entre os dias 27 e 30 de setembro, com 2.165 prefeituras.

Leia também: Fiocruz recebe IFA para produzir 9,7 milhões de doses da AstraZeneca

De acordo com o levantamento, outros 708 (32,7%) gestores ainda não decidiram sobre a manutenção da obrigatoriedade. 

O último levantamento semanal da entidade mostra que atualmente o uso de máscara é obrigatório em lugares coletivos de 2.097 (96,9%) municípios e nos ambientes públicos de 2.080 (96,1%).

Quase 100% dos 2.108 gestores afirmam manter comunicados a respeito da necessidade e da importância do equipamento, o que representa 97,4% dos municípios que responderam a tal pergunta.

Em relação a punições pelo descumprimento da obrigatoriedade, 826 (38,2%) prefeituras afirmam ter instituído penalidades enquanto 1.290 (59,6%) não têm infrações para o não uso de máscara nos locais obrigatórios.

A pesquisa, que teve sua primeira edição publicada em março deste ano, aponta uma diminuição das medidas restritivas. Apenas 884 (40,8%) municípios afirmam manter regime diferenciado de circulação ou para atividades econômicas.

Casos e óbitos

De acordo com os dados, 1.608 (74,3%) municípios não registraram mortes por Covid-19 nesta semana. Em relação ao número de casos, 583 (26,9%) afirmaram ter registrado crescimento de contaminações; 493 (27,4%) não têm nenhum caso da doença; e 620 (28,6%) apontam estabilidade. Internações pela doença também já não são registradas em 1.286 (59,4%) municípios que participaram desta edição da pesquisa.

Campanha de imunização

O avanço da vacinação mostra que 1.734 (80%) municípios vacinam adolescentes sem comorbidades a partir dos 12 anos; 423 (19,5%) vacinam a população entre 18 e 24 anos; e 1.722 (79,5%) prefeituras já começaram a aplicar a dose de reforço na população idosa. Essa medida, recomendada pelo Ministério da Saúde, ainda não foi iniciada em 418 (19,3%) localidades que participaram da pesquisa.

Sobre a população vacinada com a primeira dose, a pesquisa identificou que em 39,3% dos municípios esse percentual é de 90%; em 44,7%, atinge 70% a 90% da população acima de 18 anos; e em cerca de 12%, entre 50% e 70% das pessoas.

Já com a segunda dose, apenas 1% das cidades atingiu a marca de 90% de vacinação; 12% vacinaram entre 70% e 90%; 45% imunizaram entre 50% e 70%; e 35% vacinaram entre 30% e 50% do grupo acima de 18 anos.

A pesquisa também perguntou se havia pessoas que já poderiam ter sido vacinadas, mas optaram pela não imunização, situação identificada por 76,5% dos municípios. Segundo o levantamento, as cidades estão realizando diversas ações para a conscientização das pessoas em relação à importância da imunização. Entre essas, 63,7% estão realizando busca ativa, 55,4% fazem campanhas na imprensa local; e somente 1,2% não têm nenhuma ação.

Últimas