CPI da Covid

Brasil Aprovaremos reconvocação de Pazuello nesta quarta, diz Aziz

Aprovaremos reconvocação de Pazuello nesta quarta, diz Aziz

Presidente da CPI falou sobre contradições dos depoimentos do ex-ministro e da secretária que defende cloroquina 

  • Brasil | Do R7

O presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AM)

O presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AM)

Jefferson Rudy/Agência Senado - 25.05.2021

O presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AM), afirmou nesta terça-feira (25) que o o requerimento para que o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello seja convocado para prestar novo depoimento será aporvado nesta quarta-feira (26).

Leia também: Compre vacina, não cloroquina, diz presidente da CPI a Bolsonaro

Três dias depois de falar que defende uso de máscara e distanciamento social, Pazuello apareceu em aglomeração e sem a proteção durante ato a favor do governo federal no Rio de Janeiro. Aziz espera que desta vez seja sem autorização do Supremo para ficar em silêncio.

"As mentiras estão aprecendo, não sou eu que estou dizendo. Se o ministro vier sem habeas corpus, não tenho dúvida que será diferente da última vez. Não seremos desmoralizados", afirmou Aziz.

Em entrevista na saída do Senado no final da tarde desta terça, após sessão com a secretária de Gestão do Trabalho e da Educação do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro, o presidente da CPI falou sobre contradições do depoimento. Ele citou o caso do aviso da falta de oxigênio em Manaus, que ela e o ex-ministro Pazuello deram datas diferentes. 

"O que me chamou a atenção em relação ao aplicativo, por exemplo, se ela tinha tanta certeza que salvava vidas, por que não deixou seguir no estado", disse o senador.

Requerimentos

A CPI da Covid deve votar nesta quarta-feira (26) a convocação de nove governadores e 12 prefeitos e ex-prefeitos para depor sobre suspeitas de desvio de verbas federais para o combate ao novo coronavírus. Aziz disse que o ex-govenador do Rio de Janeiro Wilson Witzel e o atual, Cláudio Castro (PSC), serão convocados.

Entre os mais de 400 requerimentos apresentados por senadores, há pedidos para o comparecimento do governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), chefe de governo de um dos estados mais afetados pela covid-19 e denunciado por suposto desvio em compra de respidadores. Situação semelhante à do governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), que também poderá ser chamado. 

Últimas