Lula

Brasil Artigo: Por que Lula tem tanto medo de Moro?

Artigo: Por que Lula tem tanto medo de Moro?

Ex-presidente tenta driblar a Justiça, mas pode ser um tiro no pé

  • Brasil | Domingos Fraga, do R7

Lula precisa dar respostas à nação

Lula precisa dar respostas à nação

Suamy Beydoun/04.03.2016/Futura Press/Estadão Conteúdo

Com a confirmação da ida do ex-presidente Lula para o lugar de Jaques Wagner na Casa Civil, não tem como não nos lembrarmos da frase dita pelo próprio Lula em 1988, quando ele ainda não conhecia o juiz Sérgio Moro: “No Brasil é assim: quando um pobre rouba, ele vai para a cadeia, mas quando é um rico que rouba, ele vira ministro”. Ele deve saber do que fala.

Lula e Dilma acabam de promover uma tentativa tosca de obstrução da Justiça. Foi um tapa na cara da sociedade. Um acinte com os milhões de brasileiros que foram às ruas no último domingo para exigir o fim da corrupção.

Lula age como se pairasse acima da lei. Debocha dos que querem vê-lo de maneira republicana responder por eventuais deslizes. Parece esquecer que quando a esperteza é demais, acaba comendo o próprio esperto.  

Os petistas estão alvoroçados. Acreditam que Lula lá vai domesticar o PMDB e evitar o impeachment de Dilma. Além de jogar o gás necessário para a economia voltar a crescer. O roteiro é perfeito. Só esqueceram de combinar com os russos, e os russos estão cada vez mais numerosos e indignados.

Atordoada pela crise política, Dilma virou presa fácil nas mãos de Lula e seu séquito de lambuzados e lambuzadores. Dilma vai ser o Temer de Lula. Nunca antes na história desse país um presidente quis ocupar o lugar do vice. Mas Dilma quer salvar o que resta do seu governo. E Lula é o único capaz de fazer isso, gritam os petistas.

O que é considerada hoje uma jogada de mestre, pode se revelar em pouco tempo a derradeira pá de cal sobre um cadáver que teima em não querer ser enterrado. Ninguém aqui questiona a habilidade de Lula em transformar adversários em amigos de infância, mas nessa altura do campeonato também ninguém aqui questiona que o velho Lula já não existe mais. Está ferido de guerra pelas denúncias da Lava-Jato. Perdeu a aura de mito.

Além disso, Lula vai ter que gastar o gogó para substituir os argumentos que jorravam dos propinodutos que a operação Lava Jato bloqueou. E o Brasil inteiro sabe que é preciso muito mais do que uma boa conversa para convencer o PMDB.

Os ventos que sopram de Curitiba desconstroem a imagem do PT como um partido de políticos honrados e colocam o seu líder no meio do furacão. Lula precisa dar respostas à nação para os seus descaminhos. Explicar o seu patrimônio e o da sua família. E como seus amigos enriqueceram tanto enquanto ele permaneceu na chefia do governo.

Se Lula não tem nenhuma culpa no cartório, se tem patrimônio compatível com a sua renda, por que Lula tem tanto medo de Moro? Por que não enfrenta o processo do alto da sua inocência?

Em vez de responder, o ex-presidente busca subterfúgios na malandragem política. E leva a combalida Dilma com ele.

Lula só aceitou ser ministro depois de ver os federais baterem na porta da sua casa. A crise está aí desde o ano passado e os convites foram muitos, e sempre recusados. A desculpa remetia a Newton: duas pessoas não podem sentar ao mesmo tempo na cabeceira. E agora, pode?

Fica evidente para os que veem Lula como um homem e não mais como um santo que o ex-presidente está apenas repetindo os passos de muitos dos seus antigos colaboradores antes de serem apanhados por Moro. Lula está esperneando como pode. E, para isso, vale tudo. O foro privilegiado pode dar a ele alguns minutos de paz. Mas, essa tranquilidade tem uma premissa falsa: a de que a lei não o alcançará, agora que está livre de Sérgio Moro.

Na semana passada, perguntado sobre a possibilidade de Lula virar ministro como forma de ludibriar a Justiça, o ministro Marco Aurélio de Mello usou um ditado popular para traduzir o que pensava: “Quem não deve, não teme”.

A manobra de Lula é tão vergonhosa  e revela tanto desprezo pelo trabalho da Justiça que pode causar revolta entre os próprios ministros do Supremo Tribunal Federal.     

Lula esquece que o país mudou. O STF mudou. Só ele continua o mesmo.

Últimas