Brasil Ativos leiloados têm taxas de retorno de até 11%, diz ministro

Ativos leiloados têm taxas de retorno de até 11%, diz ministro

Tarcísio Gomes de Freitas manifestou otimismo em relação ao andamento do programa de concessões do Brasil

Agência Estado
A intenção do governo 
é leiloar mais de 100 projetos até o fim do ano que vem

A intenção do governo é leiloar mais de 100 projetos até o fim do ano que vem

Marcello Casal JrAgência Brasil

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, manifestou nesta quarta-feira (19) otimismo em relação ao andamento do programa de concessões, destacando que os ativos leiloados no Brasil oferecem taxas de retorno de até 11%, num momento de excesso de liquidez e juros baixos, em alguns casos negativos, no mercado internacional.

"No fim das contas, temos aquilo que o mercado quer", disse o ministro, em videoconferência da câmara de comércio Brazil-Texas instituição dedicada a promover negócios entre o Brasil e o estado americano.

Em seu comentário, ele se referiu à combinação do grande mercado consumidor do país com a tradição de respeito a contratos e projetos "sofisticados com excelentes taxas de retorno".

"Os leilões têm gerado contratos bem-sucedidos. Com as taxas de retorno que encolheram no mundo, e excesso de liquidez, conseguimos 8,5% a 11% de retorno real. São taxas muito atrativas, o que tem atraído atenções", disse ele.

A intenção do governo, conforme lembrou o ministro, é leiloar mais de 100 projetos até o fim do ano que vem, elevando os investimentos contratados dos atuais R$ 80 bilhões para R$ 260 bilhões.

Citando ativos como a rodovia Nova Dutra, que liga São Paulo ao Rio de Janeiro, os aeroportos de Congonhas e Santos Dumont, além da Ferrogrão, cuja licitação está prevista para o segundo semestre, Tarcísio frisou que os "melhores ativos do Brasil" estão hoje na mesa.

Últimas