Brasil Avaliação negativa da gestão Haddad cresce e atinge pior nível desde a posse

Avaliação negativa da gestão Haddad cresce e atinge pior nível desde a posse

Parcela que considera a administração municipal 'ruim' ou 'péssima' passa de 40% para 56%

  • Brasil | Do R7

Gestão Haddad é 'ruim' ou 'péssima' para 56% dos paulistanos

Gestão Haddad é 'ruim' ou 'péssima' para 56% dos paulistanos

Wilson Dias/05.01.2016/Agência Brasil

A avaliação negativa da gestão do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, subiu de 40%, em 2015, para 56%, em 2016, e atingiu o pior nível desde a posse do petista, que assumiu o comando da capital paulista em 2013.

Os dados constam da 7ª pesquisa Irbem (Indicadores de Referência de Bem-Estado do Município), feita pelo Ibope e divulgada nesta terça-feira (19).

O levantamento, encomendado pela Rede Nossa São Paulo e pela Fecomércio-SP (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de São Paulo), ouviu 1.512 pessoas com 16 anos ou mais da capital paulista entre 30 de novembro e 18 de dezembro de 2015. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

Leia mais notícias de Brasil e Política

Em 2016, outros 31% dos entrevistados disseram que administração Haddad é "regular" e 13% consideeram a gestão "ótima" ou "boa". Em 2015, os paulistanos que consideravam a administração do petista "ótima" ou "boa" chegava a 15% e aqueles que achavam a gestão "regular" totalizavam 45%.

No primeiro ano de gestão de Haddad (2013) à frente da Prefeitura de São Paulo, segundo a mesma pesquisa, 39% dos entrevistados diziam que administração era "ruim" ou "péssima"; 49%, "regular"; e 11% afirmavam ser "ótima" ou "boa".

Últimas