tragédia brumadinho
Brasil Barragens em risco afetam cidades de MG pela 3ª vez após Brumadinho

Barragens em risco afetam cidades de MG pela 3ª vez após Brumadinho

Neste domingo (17), a Vale cadastrou 110 pessoas que vivem na comunidade Macacos, em Nova Lima, a 25 km de BH. Cerca de 170 tiveram de sair de casa

tragédia brumadinho

Risco de barragem romper afetou cerca de 170 pessoas em Nova Lima

Risco de barragem romper afetou cerca de 170 pessoas em Nova Lima

Cristiane Mattos/O Tempo/Folhapress - 17.02.2019

Vinte e dois dias depois da tragédia de Brumadinho, em 25 de janeiro, moradores de três cidades do interior de Minas Gerais já tiveram que deixar as casas em que moram em três ocasiões em decorrência do risco de alguma barragem da Vale se romper.

O caso mais recente ocorreu na noite do último sábado (16), quando cerca de 170 pessoas deixaram 49 casas da comunidade Macacos, em Nova Lima, a pedido da Defesa Civil e dos Bombeiros de Minas Gerais. A cidade fica a 25 km de Belo Horizonte e faz parte da região metropolitana.

Os moradores foram obrigados a sair de casa por causa do risco das barragens B3 e B4 da Mina Mar Azul, ambas da Vale, se romperem. Em nota, neste domingo (17), a Vale informou que 110 pessoas foram cadastradas, sendo que “42 estão em hotéis e as demais em casas de parentes ou outros locais, respeitando suas escolhas”.

“A empresa colocou à disposição hospedagem, alimentação, transporte, medicamentos e itens de necessidade básica, além de uma equipe multidisciplinar formada por psicólogos, assistentes sociais e médicos nos pontos de atendimento, no Centro Comunitário de Macacos e em dois hotéis de Belo Horizonte”, informou a Vale em nota.

A mineradora também informou que “intensificou as inspeções” nas barragens, “que estão sendo realizadas em regime especial, com a presença de profissionais especializados 24 horas por dia”.

A possibilidade de uma nova tragédia impediu também o tráfego em duas estradas. A PM (Polícia Militar) interditou o acesso a Macacos pela BR-040 e pela MG-030. Agora, segundo a própria Vale, “para chegar à região, o acesso disponível é pela estrada da Passárgada, via Vale do Sol, em Nova Lima, com bloqueio apenas para o bairro Capela Velha”. 

Outros dois casos

Antes do episódio deste final de semana, já houve esvaziamento de áreas de risco e retirada de pessoas de suas respectivas casas, devido ao possível rompimento de barragem da Vale, em outras duas ocasiões.

Apenas dois dias depois da catástrofe provocada pelo mar de lama na antevéspera, Brumadinho teve que acionar sirenes e retirar os moradores de casa em plena madrugada. A razão era o risco de uma nova barragem estourar.

No dia 8 de fevereiro, foi a vez dos moradores de Barão dos Cocais, a cerca de 100 km de Belo Horizonte. Como também havia risco de rompimento de uma barragem, a Sul Superior da mina Gongo Soco, cerca de 500 pessoas foram retiradas de casa como forma de prevenção.