Operação Lava Jato

Brasil Barroso prorroga por 60 dias ação contra líder do governo no Senado

Barroso prorroga por 60 dias ação contra líder do governo no Senado

Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) é investigado pelo suposto recebimento de $ 5.5 milhões em propina de empreiteiras

  • Brasil | Do R7

Fernando Bezerra é líder do governo no Senado

Fernando Bezerra é líder do governo no Senado

Marcelo Camargo/Agência Brasil

O ministro Luís Roberto Barroso, do STF (Supremo Tribunal Federal), prorrogou nesta segunda-feira (23) por mais 60 dias a investigação sobre o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), líder do governo no Senado.

Na ação, Bezerra é suspeito de receber R$ 5.5 milhões em propina de empreiteiras durante o período em que comandou o Ministério da Integração Nacional, no governo da ex-presidente Dilma Rousseff (PT).

Leia mais: 'É equivocado dizer que adiar precatórios é pedalada', diz Bezerra

Em setembro do ano passado, Bezerra e seu filho, o deputado federal Fernando Coelho (DEM-PE), foram alvo da Operação Desintegração, deflagrada pela PF (Polícia Federal) para apurar o caso. Eles tiveram seus gabinetes no Congresso vasculhados pelos agentes federais.

Segundo a Polícia Federal, há diversos elementos de prova que indicam o recebimento dos valores, entre 2012 e 2014, pagos por empreiteiras, em razão das funções públicas exercidas pelos parlamentares.

De acordo com a Polícia Federal, haveria de indícios de autoria e materialidade de Bezerra pai e Bezerra filho em crimes de corrupção passiva e ativa, lavagem de dinheiro, e falsidade ideológica eleitoral. Na decisão, Barroso elenca cinco episódios envolvendo o senador e o deputado federal.

Últimas