Brasil Bolsonaro cobra empresários para expandir bioeconomia na Amazônia

Bolsonaro cobra empresários para expandir bioeconomia na Amazônia

Presidente reafirmou, em vídeo, que os 20 milhões de cidadãos que lá vivem devem ser integrados nas cadeias de produção e comércio exterior

  • Brasil | Daniela Matos, da Record TV Brasília

Em vídeo, presidente pediu suporte à Amazônia

Em vídeo, presidente pediu suporte à Amazônia

Isac Nóbrega/PR - 10.11.2020

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pediu, nesta quinta-feira (12), apoio de grandes empresários que compram e vendem para outros países para alavancar o desenvolvimento da bioeconomia na Amazônia.

Em vídeo enviado para a abertura do 39º Encontro Nacional de Comércio Exterior, Bolsonaro disse que o país tem o dever de integrar habitantes da região à economia mundial.

“Conto com apoio dos senhores para levar adiante o desenvolvimento da bioeconomia na Amazônia, cujos programas estão em processo de implantação, que permitirá uso sustentável dos inúmeros recursos na região”, afirmou à plateia virtual, composta principalmente por grandes exportadores.

De acordo com Bolsonaro, “é essencial” a integração competitiva da economia brasileira é desenvolvimento da região amazônica porque, “por princípio ético e questão de justiça, os 20 milhões de cidadãos que lá vivem devem ser integrados nas cadeias de produção e comercio exterior do Brasil”.

Comércio sem viés ideológico

O presidente também disse que o governo se esforça para construir um Brasil "mais aberto, mais competitivo e próspero, eliminando custos e removendo entraves para setor produtivo", segundo o qual, "a expansão do comércio exterior brasileiro desempenha papel fundamental nesse processo".

Bolsonaro também exaltou as negociações sem viés ideológico com outros países. "O comércio com mundo todo sem viés ideológico é elemento chave para integrar o país na economia mundial. Por isso, nosso governo está empenhado na melhoria do ambiente de negócios e de investimentos, fato essencial para ampliar o modo competitivo a participação o brasil nas cadeias de valor", disse.

O chefe do executivo federal também destacou a retomada das privatizações no Brasil. "O modelo de privatizações e concessões, especial do PPI [Programa de Parcerias de Investimentos], tem grande potencial e está eliminando burocracia para atrair investimentos privados no setor de infraestrutura", argumentou.

Agronegócio

Bolsonaro exaltou os números do agronegócio, que é olhado com atenção pelo governo, por meio do incentivo da atuação dos ministérios de forma coesa para promover produtos brasileiros no exterior. "Itamaraty e Agricultura falam a mesma língua e tem alcançado resultados claros e concretos", defendeu.

"Desde início de 2019, conseguimos acesso ao mercado de 30 países para 100 produtos agropecuários, além da habilitação de plantas frigoríficas", destacou o presidente. Por fim, ainda exaltou a recuperação da economia, sobretudo graças ao agronegócio.

"Apesar crise provocada pela pandemia, registramos recorde das nossas exportações em volume e em valor. Brasil é altamente competitivo no agronegócio. Estejamos atentos a concorrência que fará de tudo para conter nossa participação no mercado internacional. Por isso, os agentes que promovem nossos produtos no exterior devem trabalhar de forma ágil e convergente", finalizou.

Últimas