Bolsonaro deixa a critério de órgãos estaduais as restrições em estradas

Até então, cabia à Agência Nacional de Vigilância Sanitária a responsabilidade por impor bloqueios ou fechamento de rodovias em todo o país

Órgãos estaduais poderão fazer bloqueios em estradas durante pandemia

Órgãos estaduais poderão fazer bloqueios em estradas durante pandemia

Luis Lima Jr/Futura Press/Estadão Conteúdo

O presidente Jair Bolsonaro voltou atrás da decisão de centralizar na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) a responsabilidade por permitir fechamento ou bloqueios em estradas do país, de acordo com o cenário da pandemia do coronavírus. Em resolução publicada na noite desta segunda-feira (23) no Diário Oficial da União, o governo federal delegou a tarefa aos órgãos de vigilância estaduais.

Leia mais: Governo suspende prazo de atendimento de lei de acesso

Segundo o texto assinado pelo diretor-presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres, "fica delegada ao Órgão de Vigilância Sanitária ou equivalente nos Estados e no Distrito Federal a competência para elaborar a recomendação técnica e fundamentada ao estabelecimento de restrição excepcional e temporária por rodovias de locomoção interestadual e intermunicipal".

Até então, a decisão de alguns governadores de restringir a circulação em meio à propagação do coronavírus havia sido criticada pelo presidente por ter sido considerada "um exagero".

Veja também: Justiça de SP cassa liminares de bloqueio em rodovias do litoral

Agora Bolsonaro busca uma aproximação com os estados para definir estratégias conjuntas de combate à pandemia. Na manhã desta quarta-feira (25) será a vez de uma teleconferência com os governadores da região sudeste, entre eles João Doria, de quem o presidente tem discordado após ações adotadas contra a covid-19.