Brasil Bolsonaro diz que auxílio pode ser prorrogado com "meio termo" 

Bolsonaro diz que auxílio pode ser prorrogado com "meio termo" 

Segundo o presidente, não é possível manter os R$ 600 mensais das parcelas anteriores, já que o endividamento pode comprometer o país

Reuters - Brasil
O presidente Jair Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro

Carolina Antunes/PR - 12.08.2020

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira (19) que está em negociação um meio termo sobre o valor do auxílio emergencial concedido devido à pandemia de coronavírus para que o benefício seja prorrogado, possivelmente até o fim do ano.

Leia também: Auxílio emergencial injeta R$ 20 bi no comércio por pagamento digital

Segundo o presidente, não é possível manter os 600 reais mensais das parcelas anteriores, já que o endividamento do país pode comprometer sua credibilidade. Ao mesmo tempo, disse que uma das propostas aventadas pelo Ministério da Economia, de 200 reais, não é suficiente.

"Então 600 reais é muito. O Paulo Guedes fala, alguém falou na Economia, em 200 (reais). A gente acha que é pouco, mas dá para chegar num meio termo e nós buscarmos que ele venha a ser prorrogado por mais alguns meses, talvez até o final do ano", disse Bolsonaro em cerimônia de sanção de medidas provisórias para facilitar o acesso ao crédito.

Últimas