Brasil Bolsonaro diz que não vai mudar discurso nem defender lockdown

Bolsonaro diz que não vai mudar discurso nem defender lockdown

Presidente afirmou que a epidemia não pode continuar sendo politizada e que não foi convencido ainda a ser mais maleável 

Reuters - Brasil
O presidente Jair Bolsonaro, em evento no Palácio do Planalto

O presidente Jair Bolsonaro, em evento no Palácio do Planalto

Marcos Corrêa/PR-22/03/2021

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira (22) que ainda não foi convencido a mudar seu discurso sobre o combate à pandemia da covid-19 e não defenderá medidas como um lockdown nacional.

Leia também: Marco Aurélio será relator da ação de Bolsonaro contra restrições

Em discurso em evento no Palácio do Planalto para assinar a regulamentação do Fundeb (Fundo Nacional do Ensino Básico), Bolsonaro afirmou que a epidemia não pode "continuar sendo politizada" no país e que não foi convencido ainda a ser "mais maleável" ou a "ceder".

"Me chamam de negacionista ou de ter um discurso agressivo, mas lockdown não deu certo", afirmou. "Parece que só no Brasil está morrendo gente."

Neste final de semana, um conjunto de mais de 500 empresários e economistas divulgaram uma carta com duras críticas à condução do combate à epidemia pelo governo e cobrando medidas mais eficientes, entre elas ações de distanciamento social, uso de máscaras e advertem que sem uma coordenação nacional a economia do país irá se deteriorar ainda mais por causa da pandemia.

Em sua fala, Bolsonaro afirmou que "não estava mandando recado a ninguém". Mas, em seguida, afirmou que é preciso "destruir o vírus, e não atacar o governo".

Últimas