Brasil Bolsonaro faz passeio de moto e ignora queda de popularidade

Bolsonaro faz passeio de moto e ignora queda de popularidade

Pesquisa mostra alta na reprovação do governo, que passou de 32% para 40%. Carreata em São Paulo pede impeachment 

  • Brasil | Do R7, com informações da Agência Estado

Presidente Bolsonaro posa para foto durante passeio de moto em Brasília

Presidente Bolsonaro posa para foto durante passeio de moto em Brasília

WAGNER PIRES/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

O presidente Jair Bolsonaro fez neste domingo (24) um passeio de moto por Brasília durante cerca de uma hora. Em seu trajeto, fez breves paradas, onde cumprimentou pessoas. Sem máscara, o presidente não respondeu perguntas de jornalistas.

Quase ao mesmo tempo, em São Paulo, uma carreata organizada pelo Vem Pra Rua e Movimento Brasil Livre pediu a saída do presidente do poder.

Bolsonaro deixou o Palácio da Alvorada por volta de 11h. Ele fez paradas em uma barraca de venda de frutas e em dois pontos da Esplanada dos Ministérios, onde falou com pessoas em frente à Catedral de Brasília e na Praça dos Três Poderes. Ele retornou para a residência oficial por volta de 12h.

Em uma de paradas realizadas, Bolsonaro foi questionado sobre sua opinião em relação à queda de popularidade do governo e sobre os protestos favoráveis ao seu impeachment realizados neste sábado (23). Ele não respondeu.

Carreata neste domingo

Neste domingo, uma carreata organizada pelo Vem Pra Rua e Movimento Brasil Livre pediu o impeachment do presidente Jair Bolsonaro. A concentração ocorreu na Praça Charles Miller, no Pacaembu, zona oeste de São Paulo, por volta das 10h40. 

Na sequência os motoristas seguiram em direção à Avenida Paulista, Avenida 23 de Maio e Monumento às Bandeiras, em frente ao Parque Ibirapuera.

Os deputados estadual Arthur do Val (Patriota-SP) e federal Alexandre Frota (PSDB) também participaram do ato.

Pesquisa Datafolha divulgada na sexta-feira (22) mostrou aumento na reprovação do governo, que passou de 32% para 40%. A aprovação também caiu, indo para 37% ante 31% em dezembro.

O mandatário também não comentou as expectativas para as eleições das presidências da Câmara e do Senado no dia 1º de fevereiro. O Planalto aposta na eleição do deputado Arthur Lira (PP-AL), líder do Centrão, e do senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG) para avançar com pautas de interesse do governo, como a regularização fundiária.

Últimas