Brasil Bolsonaro lamenta morte de Bruno Covas: 'solidariedade aos familiares'

Bolsonaro lamenta morte de Bruno Covas: 'solidariedade aos familiares'

Morte do prefeito de São Paulo mobilizou personalidades de todos os espectros políticos e autoridades do poder Judiciário

  • Brasil | Do R7

Bolsonaro havia reagido a morte com um emoji, três horas antes

Bolsonaro havia reagido a morte com um emoji, três horas antes

Alan Santos/PR - 13.05.2021

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) lamentou a morte do prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), que faleceu na manhã deste domingo (16) após complicações de um câncer na cárdia. "Nossa solidariedade aos familiares e amigos do Bruno Covas, que faleceu hoje após uma longa batalha contra o câncer. Que Deus conforte o coração de todos!", escreveu o presidente em suas redes sociais. 

Covas estava internado desde o último dia 2 no Hospital Sírio-Libanês, na região central da cidade, onde realizava o tratamento contra a doença. Na noite de sexta-feira (14), um boletim médico informou que seu quadro era irreversível.

Pela manhã, Bolsonaro havia reagido ao falecimento de Covas com um emoji, em resposta a publicação do ministro de Infraestrutra, Tarcício Freitas, no início da tarde. Ele publicou a própria mensagem três horas depois. 

Após a morte, políticos de diversos partidos e esferas do governo homanearam o prefeito. O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), um dos principais aliados de Covas, lamentou a morte do prefeito Bruno Covas neste domingo (16). "São Paulo terá sempre muito orgulho desse filho querido", afirmou Doria por meio de nota.

O presidente do Congresso, Rodrigo Pacheco, divulgou nota em que lamentou a morte de Covas e o chamou de "um dos maiores quadros da nossa geração, representante dos ideais da social democracia", relembrando sua "carreira vitoriosa, tristemente interrompida hoje". "Em nome do Congresso Nacional, expresso os meus profundos sentimentos de pesar ao seu filho, à sua família e à população de São Paulo", escreveu o senador, que ingressou com o tucano em 2015 na Câmara dos Deputados.

O ministro Luiz Fux, presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) e do Conselho Nacional de Justiça, manifestou-se dizendo que Covas "partiu ainda muito jovem, mas deixou valiosas lições de perseverança e esperança a todos nós. Deu grande exemplo de dedicação à vida pública. Toda a minha solidariedade à família, ao filho e aos amigos".

Relembre a trajetória de Bruno Covas na vida política

Últimas