Brasil Bolsonaro lamenta morte de ex-pracinha que fundou a Itapemirim

Bolsonaro lamenta morte de ex-pracinha que fundou a Itapemirim

Combatente na tomada do Monte Castelo, Camilo Cola tinha 97 anos e foi deputado federal pelo Espírito Santo, onde morava

  • Brasil | Do R7, com Agência Estado

Bolsonaro costuma fazer homenagens à FEB

Bolsonaro costuma fazer homenagens à FEB

Alan Santos/PR - 13.05.2021

O presidente Jair Bolsonaro publicou em seu Twitter neste domingo (30) uma homenagem ao veterano da Segunda Guerra Mundial Camilo Cola, que faleceu no sábado (29), no Espírito Santo, de causas naturais.

Camilo Cola, de Cachoeiro do Itapemirim (ES) era empresário, fundou a Viação Itapemirim e chegou a ser deputado federal pelo MDB, entre 2007 e 2015, pelo Espírito Santo.

O presidente lembrou que entre seus feitos como pracinha da FEB (Força Expedicionária Brasileira) estão a participação na tomada de Monte Castelo, na Itália.

Camilo Cola nasceu em 26 de julho de 1923 e tinha 97 anos.

"Obrigado por garantir nossa liberdade na luta contra o nazismo e fascismo", escreveu Bolsonaro.

A FEB teve atuação importante na tomada de Monte Castelo, contendo o avanço das tropas alemãs contra as forças aliads. A batalha, entre novembro de 1944 e fevereiro de 1945, teve três meses de duração.

Repercussão

Outros políticos também lamentaram a morte de Camilo Cola neste fim de semana.

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, afirmou que o empresário ajudou a profissionalizar o transporte no Brasil. "Lamento o falecimento do visionário Camilo Cola, fundador da Itapemirim e que ajudou a profissionalizar o transporte no Brasil. Em 2020 pude agraciá-lo com a Medalha Barão de Mauá, honraria àqueles que fizeram pelo setor", disse Tarcísio, também no Twitter. 

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), informou que vai decretar luto oficial de três dias no estado. "Recebi com pesar a notícia do falecimento de Camilo Cola, ex-combatente, apaixonado pela política e, sobretudo, um dos maiores empreendedores do Brasil, que mesmo com o avançar da idade sempre fez planos para o futuro", escreveu Casagrande, na rede social.

O senador Fabiano Contarato (Rede Sustentabilidade-ES) disse que o ex-deputado federal deixa um legado de liderança inspirador para as novas gerações. "O Espírito Santo e o Brasil perdem Camilo Cola, um empresário visionário, que aliou sua ampla visão empreendedora com o desenvolvimento econômico que gerou riqueza ao país", escreveu no Twitter.

Últimas