Novo Coronavírus

Brasil Bolsonaro: máscara de quem usou vírus para fazer política está caindo

Bolsonaro: máscara de quem usou vírus para fazer política está caindo

Presidente atacou adversários em evento relacionado às obras de transposição do Rio São Francisco, no Pernambuco

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira (19) que a pandemia de covid-19 ainda é um "grande problema" no País. Sem citar nomes, o chefe do Executivo disse ainda que a "máscara está caindo" de quem usou o novo coronavírus de forma política.

"Temos percalços, temos problemas, como ainda temos o grande problema da pandemia, entre outros", afirmou em evento do governo federal em Sertânia (PE) relacionado às obras de transposição do Rio São Francisco.

"Aqueles que quiseram fazer política com a questão do vírus, a máscara está caindo e o povo entende quem realmente teve coragem, discernimento e muita preocupação em tratar um assunto como esse (pandemia)", completou.

Bolsonaro fez parada não programada em Boqueirão, na região metropolitana de Campina Grande, Paraíba

Bolsonaro fez parada não programada em Boqueirão, na região metropolitana de Campina Grande, Paraíba

Reprodução/Twitter

Ao longo da crise sanitária, as declarações do presidente foram marcadas por embates com governadores e prefeitos que adotaram medidas de restrição para evitar a disseminação da doença.

O principal alvo das críticas foi o governador de São Paulo, João Doria (PSDB). Nesta sexta-feira, Bolsonaro voltou a criticar medidas de fechamento do comércio ao citar o impacto delas no emprego.

"Aquela política do 'fica em casa, fecha o comércio', com uma consequência imediata de destruição de milhões de empregos, isso tem que ser mudado", declarou. "Sempre falei que tínhamos dois problemas lá atrás, o vírus e o desemprego, deveríamos tratar os dois com responsabilidade e de forma simultânea."

Nesta quinta, 18, o País atingiu a marca de mais de 10 milhões de pessoas infectadas pela covid-19 desde o início da pandemia. A marca não foi comentada por Bolsonaro durante sua transmissão ao vivo semanal ontem e nem nesta sexta-feira, 19. O número de mortes pela doença ultrapassa os 243 mil.

Últimas