Bolsonaro passa por cirurgia nesta sexta-feira em São Paulo 

Presidente será submetido a intervenção para retirada de pedra na bexiga. O procedimento é considerado simples e realizado por endoscopia

Bolsonaro passa por cirurgia hoje em São Paulo

Bolsonaro passa por cirurgia hoje em São Paulo

Adriano Machado/Reuters - 01.09.2020

O presidente Jair Bolsonaro será submetido nesta sexta-feira (25) a uma cirurgia para retirada de pedra na bexiga. O procedimento é considerado simples e será realizado no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. 

Leia mais: Entenda a cirurgia de Bolsonaro para a retirada de pedra na bexiga

Bolsonaro chegou ao hospital às 7h e, conforme o primeiro boletim médico, Nas próximas horas, ele "passará por um procedimento cirúrgico minimamente invasivo para a retirada de cálculo da bexiga denominado Cistolitotripsia endoscópica a laser sob anestesia".

Ele é acompanhado pelo cardiologista Dr. Leandro Echenique, pelo urologista Dr. Leonardo Lima Borges e pelo Diretor-Superintendente do Hospital Israelita Albert Einstein, Miguel Cendoroglo.

O presidente já havia confirmado que faria o procedimento cirúrgico no mês passado, em conversa com apoiadores na portaria do Palácio da Alvora, em Brasília. 

Segundo o presidente, a pedra é um pouco "maior do que um grão de feijão" e está solta no rim. Bolsonaro ainda disse que tem o cálculo na bexiga há mais de cinco anos. 

"Esse cálculo aqui é de estimação. Eu tenho há mais de cinco anos. Está na bexiga e é maior que um grão de feijão. E resolvi tirá-lo porque deve estar ferindo internamente a bexiga", explicou.

Procedimento

A cirurgia será endoscópica, sem cortes. A expectativa é que, por ser um procedimento pouco invasivo, o presidente possa retornar à Brasília já no sábado (26), segundo fontes próximas ao presidente.

Para retirar a pedra, também chamada de cálculo, é colocada uma sonda na uretra. Por meio da sonda é intronduzido um aparelho muito pequeno que tem uma câmera e um laser. O laser pode tanto fragmetar o cálculo como retirar inteiro ou em partes. Caso o cálculo não seja retirado inteiro, por estrar fragmentado é expelido com a urina.

Outras cirurgias

Desde 2018, Bolsonaro passou por quatro cirurgias em decorrência da facada durante a campanha eleitoral.

A primeira foi feita ainda na Santa Casa de Juiz de Fora, logo após ser atingido por Adélio Bispo em ato de campanha em 6 de setembro de 2018.

Depois, o então candidato foi transferido para o Hospital Albert Einstein e passou a ser acompanhado pelo cirurgião Antonio Luiz Macedo e pelo cardiologista Leandro Echenique.

A última cirurgia foi realizada em setembro do ano passado para a retirada de uma hérnia. Bolsonaro ainda realizou no início deste ano uma vasectomia.

As cirurgias de Bolsonaro:

6 de setembro de 2018 - Santa Casa de Misericórdia de Juiz de Fora (MG)

Operação de urgência após ser atacado por Adélio Bispo e sofrer uma facada em ato de campanha

12 de setembro de 2018 - Hospital Albert Einstein, em São Paulo

Cirurgia de emergência em razão de uma complicação causada pela aderência das paredes do intestino

28 de janeiro de 2019 - Hospital Albert Einstein, São Paulo

Reitrada da bolsa de colostomia

8 de setembro de 2019 - Hospital Vila Nova Star, São Paulo

Cirurgia para correção de uma hérnia incisional na região da área atingida pela facada

30 de janeiro de 2020 - Hospital das Forças Armadas (HFA), Brasília

Vasectomia. Foi a segunda vez que ele passou pelo procedimento médico de esterilização para homens que não desejam ter mais filhos biológicos.