Bolsonaro quer garantir posse de armas de fogo por decreto

Presidente eleito publicou no Twitter que pretende garantir posse "para o cidadão sem antecedentes criminais, bem como tornar seu registo definitivo"

O presidente eleito, Jair Bolsonaro

O presidente eleito, Jair Bolsonaro

Pilar Olivares/Reuters - 26.10.2018

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) disse que pretende garantir a posse de armas de fogo por decreto. Segundo ele, a intenção é garantir o direito para "o cidadão sem antecedentes criminais".

Leia mais: Carta para o presidente eleito Jair Bolsonaro

Por meio do mesmo decreto, ele deseja tornar definitivo o registro das armas. O anúncio foi feito pelo Twitter.

A poucos dias da posse, o futuro presidente retoma um dos principais pontos de sua campanha eleitoral.

Congresso

Horas depois, o presidente eleito atualizou, também pelo Twitter, a informação sobre o decreto para garantir a posse de armas de fogo. Bolsonaro disse que caberá ao Poder Executivo tomará frente na intermediação do registro definitivo para arma de fogo no Brasil, mas que o aperfeiçoamento das medidas será de responsabilidade do Congresso.  "A expansão temporal será de intermediação do Executivo, entretanto outras formas de aperfeiçoamento dependem também do Congresso Nacional, cabendo o envolvimento de todos os interessados", escreveu Bolsonaro, no Twitter.