STF

Brasil Bolsonaro reclama do STF e diz que vai se resolver com Mandetta

Bolsonaro reclama do STF e diz que vai se resolver com Mandetta

Em conversa com apoiadores, o presidente disse que nada pode fazer contra a decisão que garantiu a autonomia a governadores para decretar restrições

Agência Estado
""Quem reabre o Brasil não sou eu", ironizou Bolsonaro

""Quem reabre o Brasil não sou eu", ironizou Bolsonaro

Adriano Machado/Reuters - 03.04.2020

O presidente Jair Bolsonaro queixou-se nesta terça-feira (14) da decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) que garantiu a autonomia a governadores e prefeitos para decretar restrições à circulação durante a pandemia do novo coronavírus.

"Quem reabre o Brasil não sou eu, é governador e prefeito. Eu não tenho poder nenhum", disse Bolsonaro, rindo. "O Supremo decidiu, ué, quer que eu faça o quê? O Supremo decidiu: quem fecha ou abre é governador e prefeito."

Leia mais: Estados e municípios podem decidir sobre quarentena, decide STF

A afirmação de Bolsonaro ocorreu quando um apoiador que o aguardava sugeriu o uso de máscaras artesanais pela população, o que, no entender dele, seria "a chave para reabrir o Brasil", contrariando recomendações de isolamento social feitas pelo Ministério da Saúde.

Na portaria do Palácio da Alvorada, o presidente também ironizou o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, cuja permanência no governo está ameaçada, e disse que pretende resolver um "problema" nesta semana.

Ele argumentou dizendo que o ministro da Saúde havia defendido o uso das máscaras de tecido por toda a população como barreira à contaminação pela covid-19 e pediu que o presidente também incentivasse. Bolsonaro, então, ironizou ao dizer que ele deveria solicitar uma audiência com o ministro. "Vai tentar falar com o Mandetta. É possível falar com o Mandetta ou não? Ele não te recebe, não?", respondeu Bolsonaro.

O apoiador ainda insistiu e disse que a determinação deveria partir do presidente. Foi quando Bolsonaro respondeu de forma lacônica: "Eu vou resolver o problema esta semana."

Últimas