Bolsonaro visita obra em São Vicente com adversários de Doria

É 3ª viagem desde que se recuperou da covid-19 e, em todas, o presidente foi a redutos de adversários políticos e visitou obras sem relevância

O presidente Jair Bolsonaro visita a Ponte dos Barreiros, em São Vicente

O presidente Jair Bolsonaro visita a Ponte dos Barreiros, em São Vicente

GUILHERME DIONíZIO/ESTADÃO CONTEÚDO


Acompanhado de adversários do governador João Doria (PSDB), o presidente Jair Bolsonaro visitou nesta sexta-feira (7) as obras de recuperação da ponte A Tribuna, antiga ponte dos Barreiros, em São Vicente (SP).

Foi a terceira viagem de Bolsonaro desde que o presidente se recuperou da covid-19. Em todas elas, Bolsonaro foi a redutos de adversários políticos e vistoriou ou inaugurou obras de pouca relevância.

Em São Vicente, Bolsonaro chegou a baixar a máscara de proteção enquanto andava pela ponte. Na saída, em ritmo de campanha eleitoral, saiu do carro para cumprimentar cerca de duas centenas de apoiadores que o esperavam do lado de fora. Como em outros eventos com a presença do presidente durante a pandemia, houve aglomerações.

A ponte que Bolsonaro visitou ficou interditada durante mais de seis meses por problemas de estrutura e reaberta parcialmente no início deste mês apenas para carros de passeio. Ônibus e caminhões ainda não podem trafegar pelo local.

O Ministério do Desenvolvimento Regional diz que liberou R$ 11 milhões, de um total de R$ 57 milhões previstos, para a primeira etapa da reforma, mas a prefeitura de São Vicente afirma que foram apenas R$ 5,7 milhões.

Junto do ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, políticos locais e de seu irmão, Renato Bolsonaro, que tem participado de inaugurações de obras federais nas regiões da Baixada santista e Vale do Ribeira, o presidente ouviu explicações sobre o projeto.

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, Paulo Skaf (MDB), e o ex-governador Márcio França (PSB), acompanharam a visita. Ambos foram adversários de Doria na eleição para o governo paulista em 2018. O governador é visto pelo Planalto como possível adversário de Bolsonaro em 2022.

O presidente deixou o local sem discursar nem dar entrevistas. Além de vistoriar a reforma da ponte, ele recebeu o título de cidadão vicentino outorgado pela Câmara Municipal em evento fechado em um quartel do Exército.

Nas duas viagens anteriores depois da covid-19, Bolsonaro foi à Bahia e ao Piauí, Estados governados pelo PT. Na Bahia ele inaugurou o sistema de abastecimento de água da cidade de Campo Alegre de Lourdes, no interior do Estado. No Piauí, visitou um museu no parque Nacional da Capivara.