CPI da Covid

Brasil Brasil está perto de comprar 100 mi de doses da Moderna, diz Queiroga

Brasil está perto de comprar 100 mi de doses da Moderna, diz Queiroga

Ministro afirmou à CPI da Covid que doses da vacina contra a covid-19 poderiam começar a chegar no último trimestre de 2021

  • Brasil | Gabriel Croquer, do R7

Ministro disse que ainda não tem estratégia clara para vacinação em 2022

Ministro disse que ainda não tem estratégia clara para vacinação em 2022

Adriano Machado/Reuters - 08.06.2021

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou à CPI da Covid nesta terça-feira (8), que o governo federal está na "iminência" de fechar contrato por 100 milhões de doses da vacina contra a covid-19 da Moderna, em remessas que podem começar a chegar a partir do último trimestre de 2021.

Perguntado pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) se o ministério da Saúde já se preparava para a vacinação em massa em 2022, o ministro afirmou que ainda não tem estratégia clara para o ano que vem, mas citou compras de doses que começam a chegar no final deste ano.

"Muito provavelmente vamos precisar vacinar [no ano que vem]. Mas já autorizamos e já está na iminência de ser firmado com a Moderna 100 milhões. Além disso nós vamos ter autonomia no nosso parque da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) para produzir vacinas, e não vai haver esse retardo no IFA (Instituto Farmacêutico Ativo). 

Um estudo aponta efetividade da vacina da Moderna de 94,1% na prevenção da covid-19. O imunizante já é utilizado em massa na Europa e nos Estados Unidos.  

Ele também citou o Instituto Butantan como um dos laboratórios que poderão garantir a vacinação em 2022. Sobre a vacina Coronavac, produzida pelo instituto, Queiroga disse não acreditar nos questionamentos recentes sobre a eficácia do produto

"A vacina da Coronavac pairam ainda dúvidas que, para mim, não devem se confirmar acerca da sua efetividade", disse. O ministro reforçou ainda que "aposta" na tecnologia desenvolvida para outro imunizante do Butantan, a vacina Butanvac.

Últimas