Coronavírus

Brasil Brasil recebe 1º lote de vacinas da Johnson, aplicadas em dose única

Brasil recebe 1º lote de vacinas da Johnson, aplicadas em dose única

Carregamento com 1,5 milhão de doses é 50% inferior ao previsto para ser disponibilizado ao país na semana passada

  • Brasil | Do R7

Vacina da Johnson garante imunização com dose única

Vacina da Johnson garante imunização com dose única

Washington Alves/Reuters - 16.06.2021

Pousou na manhã desta terça-feira (22), no aeroporto de Guarulhos (SP), o avião com o primeiro lote de vacinas da Janssen, braço farmacêutico da Johnson & Johnson, destinado ao Brasil. O carregamento traz 1,5 milhão de doses do fármaco que garante a imunização após uma única aplicação.

"Consituti 1,5 milhão de doses de esperança para o povo brasileiro. Demonstra o acerto da política diversificada para ampliar o acesso da população a vacinação. O Brasil já distribuiu mais de 123 milhões de doses de vacina com a sua população e é um dos cinco países que mais doses de vacina distribui com os seus cidadãos", comemorou o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, que acompanhou o desembarque dos imunizantes no aeroporto.

"Agora com 1,5 milhão de doses da Janssen, iniciamos uma trajetória que culminará nesse ano com o fornecimento de 38 milhões de doses. [Com] a vantagem de ser dose única, conseguimos avançar no nosso programa de imunização", complementou.

O número, no entanto, corresponde à metade das 3 milhões de doses previstas para serem entregues pelo laboratório na semana passada. Na ocasião, a empresa norte-americana alegou que não conseguiu embarcar o carregamento.

O Ministério da Saúde negociou a compra de 38 milhões de doses da vacina, que tem 66,9% de eficácia para proteger contra casos leves e moderados e 76,7% para casos graves da covid-19. O total de imunizantes, no entanto, chegaria apenas no terceiro trimestre.

As vacinas tinham validade até 27 de junho, mas a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) já deu o aval para aumentar o prazo. Mesmo assim, o Ministério da Saúde terá poucos dias para a distribuição e aplicação das doses. A estratégia da pasta prevê a distribuição em 5 dias com a utilização só nas capitais.

Atualmente, o prazo aprovado pela Anvisa é de três meses, mas a proposta da empresa é ampliar para quatro meses e meio. A agência reguladora dos Estados Unidos também já aprovou a extensão da validade para o imunizante.

Retomada do PNI

O Brasil deve receber também na noite desta terça-feira mais de 528 mil doses de vacinas da Pfizer. Será o primeiro dos três carregamentos da farmacêutica que chegarão esta semana no Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP). A remessa totalizará 2,4 milhões de doses.

Os carregamentos ajudarão a retomar o ritmo do PNI (Programa Nacional de Imunização), que atingiu o recorde ao aplicar mais de 2,5 milhões de doses na última sexta-feira (18).

Após a marca, as vacinações tiveram que ser suspensas em algumas regiões do Brasil pela falta de doses. Em São Paulo (SP), as pessoas de 49 anos, que deveria ser vacinadas nesta terça-feira (22), tiveram a imunização adiada para quarta (23) com a expectativa de receber 188 mil doses do governo do estado para retomar a imunização deste grupo etário.

Além da capital paulista, Florianópolis (SC), Aracaju (SE), Campo Grande (MT) e João Pessoa (PB) também estão com a imunização suspensa devido à falta de doses. As cidades anunciaram que só aplicarão a segunda dose da vacina até a chegada de novos lotes.

Últimas