Brasil Câmara começa a discutir urgência em PL de privatização dos Correios

Câmara começa a discutir urgência em PL de privatização dos Correios

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), já havia sinalizado que iria pautar a proposta, mas não há acordo entre as lideranças

Agência Estado
Movimento no Centro de Tratamento de Encomendas dos Correios, em Benfica

Movimento no Centro de Tratamento de Encomendas dos Correios, em Benfica

Fernando Frazão/Agência Brasil-18/09/2019

A Câmara começou a discutir o requerimento de urgência para o projeto de lei que cria um novo marco postal e abre espaço para a privatização dos Correios. O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), já havia sinalizado que iria pautar a proposta, mas não há acordo entre as lideranças para aprovar o pedido.

A urgência torna a proposta prioritária na fila de votação de projetos da Casa e permite que ela possa ser pautada no plenário a qualquer momento.

Contra a urgência, o deputado Paulão (PT-AL) disse que o projeto é "lesa pátria" e atenta contra a cidadania e o povo brasileiro. "O PT não colocará a digital nesse projeto que lesa a soberania" afirmou.

Em uma tentativa de retirar o requerimento da pauta, o parlamentar apelou para o fato de Lira ter sido seu colega na Câmara de Vereadores de Maceió e ressaltou que o projeto de lei não foi discutido em comissões e audiências públicas.

Em resposta a Paulão, Lira disse que nada será aprovado sem que haja concordância da maioria dos deputados.

O deputado Paulo Ganime (Novo-RJ), por sua vez, disse que os serviços dos Correios são ruins e motivo de chacota. "É motivo de vergonha para nós, agentes públicos, que devemos fiscalizar e garantir a boa prestação do serviço público", afirmou.

Últimas