Brasil Cirurgia de Jair Bolsonaro é adiada para depois da posse presidencial

Cirurgia de Jair Bolsonaro é adiada para depois da posse presidencial

Boletim médico do Hospital Albert Einstein indica que ainda há "inflamação do peritônio e processo de aderência entre as alças intestinais"

  • Brasil | Karla Dunder e Thais Skodowski, do R7

Cirurgia de Bolsonaro é adiado para após a posse

Cirurgia de Bolsonaro é adiado para após a posse

Divulgação

A cirurgia de Jair Bolsonaro (PSL), que deveria ocorrer em 12 de dezembro, foi adiada para o ano que vem, de acordo com o boletim médico do Hospital Albert Einstein, onde o presidente eleito fez exames pré-operatórios nesta sexta-feira (23).

Nova cirurgia de Bolsonaro costuma exigir três semanas de recuperação

Ainda segundo os médicos, exames de imagens "mostram inflamação do peritônio e processo de aderência entre as alças intestinais". Por isso, Bolsonaro será reavaliado em janeiro de 2019 para que a cirurgia de retirada da bolsa de colostomia seja marcada.

O boletim também informa que o presidente eleito está "bem clinicamente e mantém ótima evolução".

Últimas