Brasil Coaf registra operação suspeita de assessor de Flávio Bolsonaro 

Coaf registra operação suspeita de assessor de Flávio Bolsonaro 

Ex-motorista de Flávio movimentou R$ 1,2 milhão. Relatório registra um cheque de R$ 24 mil para a futura primeira-dama, Michelle Bolsonaro

Ex-assessor de Flávio Bolsonaro é acusado pelo Coaf

Ex-assessor de Flávio Bolsonaro é acusado pelo Coaf

Divulgação

Um relatório produzido pelo Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) dentro da Operação Lava Jato no Rio registra movimentação financeira atípica de um ex-assessor e ex-motorista do deputado estadual Flávio Bolsonaro (PSL), que é filho de Jair Bolsonaro e senador eleito. A informação foi revelada pelo jornal O Estado de S. Paulo nesta quinta-feira (6).

O ex-assessor parlamentar e policial militar e ex-motorista de Flavio Bolsonaro, Fabrício José Carlos de Queiroz movimentou R$ 1,2 milhão entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017, de acordo com o relatório do órgão.

De acordo com o jornal, uma das operações que envolvem Queiroz e que aparecem no relatório do Coaf apresenta um cheque de R$ 24 mil destinadao à futura primeira-dama, Michelle Bolsonaro. 

Veja também: Aliados de Bolsonaro brigam no WhatsApp por articulação política

O Ministério Público Federal, responsável pela investigação, afirma que a documentação anexada a esta etapa da Lava Jato, batizada de Furna de Onça, inclui um relatório do Coaf sobre movimentações atípicas de profissionais da Assembleia Legislativa do Rio.

    Access log