Brasil Com falta de papel, passaporte leva até 45 dias para sair

Com falta de papel, passaporte leva até 45 dias para sair

Prazo era de 6 dias úteis. Casa da Moeda culpa fornecedor por falha no envio do documento

Com falta de papel, passaporte leva até 45 dias para sair

Passaporte está com atraso na entrega por causa da falta de papel

Passaporte está com atraso na entrega por causa da falta de papel

Divulgação/Polícia Federal

A emissão de passaportes enfrenta problemas nos últimos dias e o prazo para a entrega do documento já chega a até 45 dias corridos após o pedido, informaram a PF (Polícia Federal) e a CMB (Casa da Moeda do Brasil). O prazo original é de seis dias úteis.

O problema foi a falta de matéria-prima para fazer as capas do documento, cuja responsabilidade da fabricação é da Casa da Moeda — a PF é responsável por receber os pedidos apenas.

Em nota, a Casa da Moeda afirmou que "está trabalhando 24h, durante os 7 dias da semana, para atender à população" e normalizar o envio do documento.

Leia mais notícias de Brasil e Política

No entanto, ressalta que "apesar de todos os esforços junto ao fornecedor, as entregas não foram regularizadas e o estoque atual ainda é insuficiente para colocar em dia a demanda reprimida".

Também em nota, a PF disse que o brasileiro que tiver muita urgência poderá pagar uma taxa para acelerar o processo: "A legislação brasileira permite que o usuário, que não tenha condições de aguardar o prazo atual de entrega, solicite um Procedimento de Entrega Urgente mediante o pagamento de taxa extra de R$ 77,17, via GRU a ser requerida nos postos de atendimento".

Pelas vias normais, a produção do documento considera a data de solicitação. Porém, a Casa da Moeda criou o e-mail meupassaporte@cmb.gov.br para atender diretamente quem fez pedido de passaporte. O órgão pede para encaminhar a mensagem com nome completo e número de protocolo.

A Casa da Moeda informou ainda que "mantém contato diário com fornecedor e reafirma seu compromisso de tentar antecipar todas as entregas ao cidadão o mais breve possível". Em seguida, pediu desculpas pela interrupção no serviço.

— Ainda não há previsão de voltar ao prazo original [6 dias úteis]. A Casa da Moeda se desculpa com a população por todos os transtornos.