Brasil Confiança do comércio cresce 1,6% em dezembro, diz CNC

Confiança do comércio cresce 1,6% em dezembro, diz CNC

No mês, 55,8% dos empresários avaliaram positivamente as condições atuais, ante uma fatia de 51,4% registrada em novembro

  • Brasil

Em relação a dezembro de 2018, houve crescimento de 8,4% no indicador

Em relação a dezembro de 2018, houve crescimento de 8,4% no indicador

Marlon Costa/ Futura Press/ Estadão Conteúdo - 15.01.2018

Os comerciantes brasileiros ficaram mais otimistas em dezembro, segundo a CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo).

O Icec (Índice de Confiança do Empresário do Comércio) aumentou 1,6% em relação a novembro, o quarto avanço consecutivo, alcançando 125,1 pontos.

Leia também: Confiança do empresário do comércio sobe 0,5% em novembro ante outubro, diz CNC

Em relação a dezembro de 2018, houve crescimento de 8,4% no indicador de confiança.

No mês de dezembro deste ano, 55,8% dos empresários avaliaram positivamente as condições atuais, ante uma fatia de 51,4% do empresariado registrada no mês anterior.

O componente Condições Atuais do Empresário do Comércio teve elevação de 4,6% em dezembro ante novembro, para 100,6 pontos, maior nível desde abril.

Leia também: Confiança da indústria sobe 3 pontos em dezembro ante novembro, diz prévia da FGV

O avanço é consequência dos recentes aumentos no volume de vendas do comércio varejista ampliado, segundo a CNC.

O componente Expectativas do Empresário do Comércio subiu 0,8% em dezembro ante novembro, para 163,1 pontos, enquanto as Intenções de Investimentos cresceram 0,7%, para 109,0 pontos.

Pouco mais da metade dos entrevistados, uma fatia de 50,4% do empresariado, demonstrou intenção de aumentar os investimentos, o que não ocorria desde janeiro de 2015, apontou a CNC.

"Impulsionados pelas datas comemorativas no fim do ano, 76,9% dos empresários afirmaram ter pretensão de aumentar o quadro de funcionários - aumento mensal de 0,6%. Com isso, a intenção de contratação alcançou 133,3 pontos, o melhor resultado desde dezembro de 2013", ressaltou a entidade, em nota.

Últimas