tragédia brumadinho
Brasil Conselho da Vale decide demitir Fabio Schvartsman

Conselho da Vale decide demitir Fabio Schvartsman

Presidente da mineradora estava em situação delicada no cargo desde o rompimento da barragem de Brumadinho

Vale Fabio Schvartsman

Schvartsman será demitido da presidência da Vale

Schvartsman será demitido da presidência da Vale

Reprodução / YouTube

O conselho da mineradora Vale decidiu neste sábado (2) demitir o diretor-presidente da companhia, Fabio Schvartsman. Segundo o jornal O Estado de São Paulo, Scharvtsman e mais três diretores devem entregar uma carta de demissão antes da abertura dos mercados internacionais, na segunda-feira (4) (pois no brasil a Bolsa segue fechada por conta do feriadão de carnaval).

Análise: Presidente da Vale ofende memória dos mortos em tragédia

A decisão foi tomada depois da recomendação conjunta da Força Tarefa e da Polícia Federal que investigam o rompimento da barragem de Feijão, em Brumadinho (MG). As autoridades também pediram o afastamento de diretores e outros executivos da empresa.

A Vale informou que iria analisar o pedido do Ministério Público em seu devido tempo.

A recomendação ocorreu uma semana depois de gerentes e técnicos que estavam presos afirmarem em depoimento que diretores da Vale sabiam que havia problemas com a barragem que se rompeu. A informação  do conteúdo do depoimento foi revelada pelo jornal Folha de São Paulo.

Lama de barragem da Vale matou o rio Paroapeba

Schvartsman estava em situação delicada desde a tragédia, no dia 25 de janeiro, que até o momento tem o número oficial de 186 mortos e 122 desaparecidos.

O executivo, que assumiu o comando da empresa no final de março de 2017, ficou um pouco menos de dois anos à frente da mineradora. Schvartsman, que foi recrutado no mercado, mas teve seu nome associado ao deputado Aécio Neves no episódio da delação premiada dos empresários Joesley Batista, estava sendo sustentado pela Previ (fundo de pensão do Banco do Brasil), maior acionista da Vale.

Em 14 de fevereiro, Schvartsman havia dito que continuaria à frente da companhia, ao responder perguntas de parlamentares que integram a Comissão Externa de Brumadinho da Câmara dos Deputados.

Novo comando

Com a saída de Fábio Schvartsman do grupo, a Vale deve ser conduzida, interinamente, pelos diretores remanescentes, sob o comando interino do diretor-executivo de Metais Básicos, Eduardo Bartolomeo.

A mudança definitiva só deve ocorrer em abril, após a Assembleia Geral Ordinária de acionistas, quando também são esperadas mudanças no conselho de administração, com a redução do peso da Previ, que hoje ocupa quatro assentos no conselho e o aumento da presença de conselheiros mais ligados ao setor de mineração.

Mercado

Até agora, a Vale não se pronunciou oficialmente. Por conta do Carnaval, os mercado brasileiros estarão fechados até quarta-feira de manhã, mas o mercado americano, onde são negociadas mais de 70% das ações da Vale na forma de ADRs (American Depositary Receipts) reabre na segunda-feira, o que obriga a empresa a se posicionar amanhã.

Na última semana, com a perda do grau de investimento pela agência Moody's, a situação da mineradora também começou a causar apreensão entre investidores brasileiros. Desde o acidente, analistas de casas estrangeiras observavam o descolamento das expectativas de investidores dos investidores domésticos, que pareciam mais otimistas. Um segundo rebaixamento que pode vir da S&P, pode obrigar muitos fundos estrangeiros a se desfazerem de suas posições em ações da empresa, pressionando negativamente o papel, que já perdeu cerca 25% de seu valor desde 25 de janeiro, quando aconteceu a tragédia.