Brasil Corregedora afasta juiz flagrado dirigindo Porsche de Eike Batista

Corregedora afasta juiz flagrado dirigindo Porsche de Eike Batista

Juiz ainda pode recorrer da decisão no Supremo Tribunal Federal

Corregedora afasta juiz flagrado dirigindo Porsche de Eike Batista

Carro do empresário foi fotografado no prédio do juiz

Carro do empresário foi fotografado no prédio do juiz

Reprodução/Instagram

A corregedora nacional de Justiça, ministra Nancy Andrighi, afastou, nesta quinta-feira (26), o juiz responsável pelo caso de Eike Batista. Flávio Roberto de Souza, da 3ª Vara Federal do Rio de Janeiro, foi flagrado dirigindo um carro de luxo que foi apreendido do empresário.

juiz mandou apreender bens do empresário para leiloar e garantir o pagamento das dívidas de Eike com o governo. No entanto, a mulher de Eike Batista, Flavia Sampaio, flagrou o Porsche que era do marido estacionado no prédio onde mora o juiz, eno Rio de Janeiro.

Na última terça-feira (24), ela publicou no Instagram, uma foto com a seguinte frase: “O que um veículo de Eike Batista apreendido pela Polícia Federal, e que deveria estar sob sua guarda em depósito público, fazia, nesta noite, estacionado em um condomínio residencial na Barra da Tijuca?”.

A defesa de Eike Batista denunciou o juiz, que posterioemente foi alegando dirigindo o carro do empresário, próximo à sede do Tribunal Regional Federal. O advogado do empresário, Sergio Bermudes, também alega que um piano que foi apreendido de seu cliente estaria no apartamento do juiz.

Juiz usa Porsche apreendido de Eike Batista, diz advogado

Justiça suspende leilão de bens de Eike, que teria Hilux SW4 por R$ 36 mil e Lamborghini pela metade do preço

Pela decisão da ministra Nancy, Flávio Souza está fora de todos os casos referentes a Eike Batista. As ações criminais serão redistribuídas aleatoriamente. No entanto, o juiz ainda pode recorrer da decisão, entrando com um mandado de segurança no STF (Supremo Tribunal Federal).

Justiça reteve de Eike Batista seis carros, um iate, 16 relógios, uma escultura, mais de R$ 127 mil em espécie (sendo R$ 37 mil em moedas estrangeiras), como garantia para pagar credores, em uma eventual condenação do empresário, processado por crimes contra o mercado financeiro.

Concessionária faz anúncio brincalhão e 'tira sarro' de voltinha que juiz deu no Porsche de Eike Batista