Novo Coronavírus

Brasil Covid-19: STF adia análise que obriga governo a ter plano de vacinação 

Covid-19: STF adia análise que obriga governo a ter plano de vacinação 

Ação pede que o Supremo obrigue o governo a apresentar, em até 30 dias, o plano e o programa relativos à vacina e aos remédios contra a doença

  • Brasil | Do R7

Fux adiou julgamento sobre compra de vacinas

Fux adiou julgamento sobre compra de vacinas

Fellipe Sampaio /SCO/STF - 03.12.2020

O STF (Supremo Tribunal Federal) interrompeu e retirou de pauta o julgamento de uma ação que discute se o governo deve apresentar um plano de vacinação contra a covid-19

Leia mais: SP recebe lote com insumos para produzir doses da CoronaVac

O adiamento se deu por conta de um pedido de destaque do atual presidente do tribunal, ministro Luiz Fux, horas depois de iniciada a análise. Com o pedido, o caso pode ser levado a julgamento em plenário por videoconferência. 

A ação foi protocolada pela oposição do governo na Câmara, como PSOL, Cidadania, PT, PSB e PCdoB. Os partidos pedem que o STF obrigue o governo a apresentar, em até 30 dias, o plano e o programa relativos à vacina e aos medicamentos contra a covid-19.

Outra ação também adiada é referente as tratativas entre Ministério da Saúde e Instituto Butantan para aquisição da vacina CoronaVac, produzida pelo instituto em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac. 

O pedido do partido Rede Sustentabilidade questiona o ato do presidente Jair Bolsonaro de voltar atrás no acordo entre o Ministério da Saúde e Instituto Butantan para compra do imunizante. A decisão contrária de Bolsonaro ocorreu um dia após o anúncio da parceria. 

Últimas