CPI da Covid

Brasil CPI da Covid aguardará 14 dias por depoimento presencial de Pazuello 

CPI da Covid aguardará 14 dias por depoimento presencial de Pazuello 

Convocado para depor na comissão do Senado, ex-ministro da Saúde alegou hoje ter tido contato com dois coronéis com covid-19

  • Brasil | Do R7

CPI vai a esperar Pazuello presencialmente

CPI vai a esperar Pazuello presencialmente

Marcelo Camargo/Agência Brasil - 10.03.2021

O presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AM), informou, nesta terça-feira (4), que vai aguardar a quarentena do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello para ouvi-lo presencialmente na comissão que investiga os gastos do governo federal, estados e municípios durante a pandemia.

Convocado para dar explicações ao senadores na próxima quarta-feira (5), Pazuello alegou hoje ter tido contato com duas pessoas com covid-19. Por isso, poderia ocorrer o depoimento virtual, mas o presidente do grupo afastou essa possibilidade.

"Se o ministro Pazuello está de quarentena, não tem problema esperar 14 dias para ele vir aqui. Não tem problema. Mas será presencial. Sabe por que? Não haverá subterfúgio na minha presidência. Então, vamos esperar. Só quero que seja comunicado pelo comando do Exército que o ministro Pazuello teve contato. Não quero exame nenhum", avisou.

Aziz disse que vai consultar as Forças Armadas sobre o suposto contato com os dois coronéis. "O Exército tem fé pública, principalmente o comandante do Exército. Se ele disser para mim que isso ocorreu, não preciso pedir nenhum exame ou teste. Zero. A palavra do comandante do Exército basta para mim. Mas será presencial. Espero mais 14 dias, mas ele vem aqui para ser ouvido", explicou.

Nesta terça-feira, o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta é ouvido na CPI. À tarde, será a vez do ex-ministro Nelson Teich, que sucedeu Mandetta na pasta.

Últimas