CPI da Covid

Brasil CPI da Covid ouve diretor da farmacêutica Vitamedic; assista

CPI da Covid ouve diretor da farmacêutica Vitamedic; assista

Relatório mostra que vendas de ivermectina cresceram 1.105% em 2020: remédio faz parte do tratamento precoce da covid-19

CPI apura lucro de farmacèuticas na pandemia

CPI apura lucro de farmacèuticas na pandemia

Adriano Machado/Reuters - 03.08.2021

A CPI da Covid do Senado ouve nesta quarta-feira (11) o diretor-executivo da farmacêutica Vitamedic, Jailton Batista. A empresa vende o medicamento ivermectina, que não tem eficácia comprovada no tratamento da covid-19

A Vitamedic foi alvo de um requerimento de informações aprovado em junho pela comissão. De acordo com relatórios enviados à CPI, apenas as vendas da ivermectina saltaram de 24,6 milhões de comprimidos em 2019 para 297,5 milhões em 2020 — um crescimento superior a 1.105%. O preço médio da caixa com 500 comprimidos subiu de R$ 73,87 para R$ 240,90 — um incremento de 226%.

O requerimento original previa a presença de outro representante da Vitamedic, o empresário José Alves Filho. A convocação dele foi sugerida pelo relator da comissão, senador Renan Calheiros (MDB-AL).

José Alves Filho já teve os sigilos telefônico, telemático, fiscal e bancário quebrados pela CPI.

Em ofício enviado à comissão, o empresário argumenta que, como acionista da Vitamedic, poderia responder apenas sobre “investimentos fabris e novas aquisições”. Ele sugere que a CPI tome o depoimento de Jailton Batista, a quem caberia “a administração das rotinas diárias” da empresa.

Últimas