CPI da Covid

Brasil CPI da Covid ouve vendedor sobre denúncia de propina; veja ao vivo

CPI da Covid ouve vendedor sobre denúncia de propina; veja ao vivo

Cristiano Carvalho, da Davati, deve reforçar ou desmentir policial que acusou servidor do Ministério da Saúde de corrupção

Cristiano apresentou Dominguetti a jornal

Cristiano apresentou Dominguetti a jornal

Reprodução/ Agência Senado

A CPI da Covid ouve nesta quinta-feira (15) o representante da empresa Davati Medical Supply no Brasil, Cristiano Carvalho. Ele deve confirmar ou desmentir o depoimento do policial militar Luiz Paulo Dominguetti, que acusou um ex-servidor do Ministério da Saúde de corrupção.

Dominguetti, em nome da Davati, ofereceu 400 milhões de doses da vacina AstraZeneca ao país em fevereiro de 2021. Na ocasião, segundo ele, o ex-diretor do ministério Roberto Dias lhe pediu US$ 1 por cada unidade do imunizante.

Cristiano trabalha com Dominguetti e pode dar mais detalhes da suposta tentativa de acordo. O depoimento dele foi pedido por Humberto Costa (PT-PE). 

Segundo relato feito ao jornal Folha de S.Paulo pelo policial, a proposta da propina se deu em 25 de fevereiro, em encontro com Dias no restaurante Vasto, em Brasília. O então servidor, exonerado após a divulgação da acusação, teria sido indicado ao cargo no ministério pelo líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR).

Inicialmente a proposta da Davati seria vender cada dose da AstraZeneca por US$ 3,50, mas o preço acabou inflado para U$ 15,50, devido aos "bastidores asquerosos e tenebrosos" de Roberto Dias, segundo relato de Dominghetti na reportagem.

Quem promoveu o encontro de Domiguetti com o jornal foi exatamente Cristiano Carvalho.

Em depoimento à CPI da Covid em 1º de julho, Dominguetti confirmou a denúncia de que teria sido assediado com propostas de propina. E acrescentou que parlamentares procuraram Cristiano Carvalho nessas intermediações.

Cristiano também seria o responsável por enviar ao policial militar um áudio, apresentado na CPI, no qual se ouve a voz do deputado federal Luís Miranda (DEM-DF) supostamente negociando a compra de vacinas.

Luís Miranda é autor de outra denúncia contra o governo: de irregularidades na negociação pela compra da vacina indiana Covaxin.

Últimas