CPI da Covid

Brasil CPI da Covid quebra sigilo de dados de líder do governo na Câmara

CPI da Covid quebra sigilo de dados de líder do governo na Câmara

O requerimento aprovado pede a transferência de informações telefônicas, fiscais e bancárias de Ricardo Barros (PP-PR)

  • Brasil | Do R7

Ricardo Barros tem insistido para ser ouvido

Ricardo Barros tem insistido para ser ouvido

Alan Santos/PR - 07.04.2021

A CPI da Covid aprovou nesta terça-feira (3) a transferência de dados sigilosos do líder do Governo na Câmara, deputado federal Ricardo Barros (PP-PR).

CPI vai à Justiça pedir afastamento de secretária da Saúde

Ricardo Barros teria sido mencionado pelo presidente Jair Bolsonaro quando soube, pelo deputado Luís Miranda (DEM-DF), de supostas irregularidades na compra das doses da vacina Covaxin. O chefe do Executivo teria dito que "isso deve ser coisa do Ricardo Barros".

CPI da Covid aprova convocação de ministro Braga Netto

O líder do Governo deve ser ouvido pela CPI na semana que vem, dia 12.

Desde que teve seu nome citado na comissão, Ricardo Barros tem pedido para ser ouvido, mas seu depoimento acabou sendo adiado duas vezes.

Os senadores aprovaram também mais de 130 requerimentos, mas tiraram da pauta a convocação do ministro da Defesa, Walter Braga Netto, ex-titular da pasta da Casa Civil e responsável por coordenar o grupo de trabalho do governo federal relacionado à pandemia de covid-19.

Alessandro Vieira (Cidadania-SE) ficou de refazer o pedido para embasá-lo melhor e incluir outras denúnicas que surgiram durante a investigação, como a do parlamentar Rogério Carvalho (PT-SE), que diz ter sido espionado pelo general do Exército.

Últimas