CPI da Covid

Brasil CPI da Covid se reúne hoje para definir prioridades nas apurações

CPI da Covid se reúne hoje para definir prioridades nas apurações

Relator Renan Calheiros deve pedir a convocação de ex-ministros da Saúde e do atual ocupante da pasta, Marcelo Queiroga

  • Brasil | Do R7

Aziz e Calheiros devem fechar nesta quinta como serão as primeiras sessões da CPI

Aziz e Calheiros devem fechar nesta quinta como serão as primeiras sessões da CPI

Marcelo Camargo/Agência Brasil - 27.04.2021

A CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid, instalada no Senado Federal, faz nesta quinta-feira (29), a partir das 9h, sua segunda reunião. 

Na pauta está a definição do plano de trabalho que seguirá a comissão daqui em diante. O relator Renan Calheiros (MDB-AL) sugeriu ao presidente da CPI, Omar Azis (PSD-AM), onze prioridades que poderiam nortear os trabalhos do grupo de 11 senadores.

Renan quer que sejam pedidos inicialmente todos os documentos relacionados a aquisições de vacinas e insumos no país utilizados no combate à pandemia do novo coronavírus e o maior número possível de dados relacionados à regulamentação feita pelo Ministério da Saúde em relação a medidas como isolamento social, quarentena e proteção da coletividade”.

O relator pretende ainda aprovar a convocação dos três ex-ministros da Saúde do governo do presidente Jair Bolsonaro: Luiz Henrique Mandetta, Nelson Teich e Eduardo Pazuello,. E chamar o atual chefe da pasta, Marcelo Queiroga. Azis afirmou que o depoimento de Mandetta vai acontecer na próxima terça-feira (4).

O presidente da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), Antônio Barra Torres, também pode ter o depoimento marcado.

As sessões da CPI ocorrerão sempre nas terças e quartas-feiras. Nesta semana, excepcionalmente, o presidente Omar Aziz preferiu dar mais um dia para que os parlamentares enviassem sugestões para o plano de trabalho da comissão.

Esses requerimentos, que puderam ser entregues até as 10h de quarta-feira (28), também devem ser avaliados hoje pelos integrantes do grupo.

Na terça-feira (27), Renan afirmou que a CPI vai investigar "se, por ação, omissão, desídia ou irresponsabilidade, alguém colaborou para que a matança [da pandemia de covid-19] avançasse".

"Vamos apurar, mas com critérios. Só valerão provas efetivas. Não vamos condenar por convicção ou fazer power points contra ninguém", reforçou. 

Também na terça, o vice-presidente da CPI, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), disse que a comissão pode solictar formalmente à Casa Civil o documento, cuja existência foi revelada pela imprensa no final de semana, em que são listadas 23 acusações que o governo deve sofrer no decorrer dos trabalhos.

"Foi uma contribuição importante do governo para ajudar nas investigações. Aponta alguns aspectos que estarão em nosso plano de trabalho, e a questão dos povos indígenas, que estava passando ao largo. O roteiro da Casa Civil é uma colaboração para as investigações, e talvez seja necessário e de bom tom solicitarmos oficialmente este roteiro", disse Randolfe.

Últimas