CPI da Covid

Brasil CPI ouve Marcelo Blanco, ex-diretor do Ministério da Saúde; veja ao vivo

CPI ouve Marcelo Blanco, ex-diretor do Ministério da Saúde; veja ao vivo

Ele participou de jantar em que teria sido pedido propina de US$ 1 por dose da vacina negociada com o Ministério da Saúde


  • Brasil | Do R7

A CPI da Covid ouve nesta quarta-feira (4) o tenente-coronel da reserva Marcelo Blanco, ex-diretor do Ministério da Saúde. O depoimento pode ajudar a esclarecer quem está mentindo na história do suposto pedido de propina que teria partido da pasta em conversa com o representante da Davati Medical Supply Luíz Paulo Dominguetti.

Tenente-coronel da reserva Marcelo Blanco, ex-diretor do Ministério da Saúde

Tenente-coronel da reserva Marcelo Blanco, ex-diretor do Ministério da Saúde

Jefferson Rudy / Agência Senado / 04.09.2021

Blanco estava no resturante no qual, segundo Dominguetti, o ex-diretor de a área de logística da Saúde Roberto Dias pediu US$ 1 por cada dose da vacina oferecida pela Davati.

Leia também: Convocados nunca chamados mostram mudanças de rumo da CPI

O pedido de depoimento de Blanco foi do senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE).

O pedido de propina, de acordo com o policial militar, foi feito no dia 25 de fevereiro deste ano, em um jantar no restaurante Vasto, em um shopping em Brasília. Blanco apresentou Dominguetti a Roberto Dias nesse dia.

O ex-diretor Dias, que recebeu voz de prisão ao final de seu depoimento aos senadores no dia 7 de julho, afirmou, inicialmente, que seu encontro com Dominguetti e Blanco no restaurante em Brasília foi casual, mas depois assumiu — a partir de áudios exibidos na comissão — que o coronel sabia que ele estaria ali.

Já Cristiano Carvalho, que também se apresentou à CPI no dia 15 de julho como vendedor da Davati no Brasil, disse que Dominguetti usou o termo “comissionamento” quando se referiu à reunião onde teria sido feito o pedido de propina.

Últimas