CPI da Covid

Brasil CPI ouve nesta quinta vendedor envolvido em denúncia de propina

CPI ouve nesta quinta vendedor envolvido em denúncia de propina

Cristiano Carvalho intermediou compra de vacinas que levou a demissão de ex-diretor do Ministério da Saúde Roberto Dias

Cristiano Carvalho começou negociação entre governo federal e Davati

Cristiano Carvalho começou negociação entre governo federal e Davati

Reprodução/ Agência Senado

A CPI da Covid ouve nesta quinta-feira (15) o procurador da empresa Davati Medical Supply Cristiano Carvalho, que intermediou a compra fraudulenta de vacinas que acabou com a demissão do ex-diretor do Ministério da Saúde Roberto Dias, acusado de pedir propina de U$ 1 por dose de vacinas inexistentes da Astrazeneca (a farmacêutica não trabalha com empresas intermediárias).

Cristiano é colega do também representante da Davati Luiz Dominguetti, responsável por denunciar Dias à CPI. O ex-diretor nega, diz que o encontro se deu por coincidência, e atacou o denunciante em seu depoimento aos senadores. 

A conversa em um restaurante, defende Dias, ocorreu com Dominguetti por engano. Ele sustenta que na verdade iria se encontrar com Cristiano Carvalho. Mensagens do representante, porém, contradizem a versão de Dias, que acabou preso durante seu depoimento acusado de falso testemunho

No material, apreendido pela CPI, Dominguetti relata a seus superiores na Davati (entre eles Cristiano), que estava se preparando para encontrar Roberto Dias na primeira conversa entre os dois. O representante da Davati ainda esteve outras três vezes no Ministério da Saúde para tratar da negociação. 

Últimas