CPI da Covid

Brasil CPI ouve presidente de instituto que negociou vacinas; veja ao vivo

CPI ouve presidente de instituto que negociou vacinas; veja ao vivo

Coronel da reserva Helcio Bruno, que comanda o Força Brasil, obteve habeas corpus que permite que ele fique em silêncio

CPI da Covid recebe mais um militar

CPI da Covid recebe mais um militar

Marcos Oliveira/Agência Senado

A CPI da Covid, do Senado Federal, ouve nesta terça-feira (10) o coronel da reserva da Aeronáutica Helcio Bruno de Almeida, presidente da ONG Instituto Força Brasil. O militar estaria envolvido na negociação de vacinas com o Ministério da Saúde e teria sido o responsável por aproximar integrantes da pasta com representantes da empresa Davati Medical Supply.

Almeida obteve nesta segunda-feira (9) um habeas corpus do STF (Supremo Tribunal Federal) que permite que ele fique em silêncio para não responder às perguntas que possam incriminá-lo.

O requerimento de convocação é do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), vice-presidente da comissão parlamentar de inquérito. Ele lembra que, em depoimento ao colegiado, representantes da Davati no Brasil disseram que o presidente do Instituto Força Brasil intermediou um encontro entre eles e o então secretário-executivo do Ministério da Saúde, coronel Elcio Franco. Na ocasião, discutiu-se a compra de 400 milhões de doses do imunizante da AstraZeneca.

Randolfe, pouco antes da abertura da sessão desta terça-feira afirmou que Helcio Bruno é importante para explicar sua influência no Ministério da Saúde, mas também para falar das fake news, que seu instituto teria patrocinado, relacionadas à pandemia de covid-19.

Últimas