CPI da Covid

Brasil CPI tem bate-boca entre senadores governistas e de oposição

CPI tem bate-boca entre senadores governistas e de oposição

Líder do governo, Fernando Bezerra questionou informações de servidor da Saúde. Deputado Luís Miranda ameaçou deixar sessão

  • Brasil | Do R7

Deputado Luís Miranda chega à CPI

Deputado Luís Miranda chega à CPI

Edilson Rodrigues/Agência Senado - 25.06.2021

A sessão da CPI da Covid do Senado, que ouve nesta sexta-feira (25) os depoimentos de Luís Ricardo Miranda, servidor do Ministério da Saúde, e de seu irmão, o deputado federal Luís Miranda (DEM-DF), sobre a compra da vacina indiana Covaxin, é marcada por intenso bate-boca entre senadores.

A primeira confusão se deu poucos minutos após o ínicio do depoimento de Luís Ricardo Miranda. Ele explicava as invoices recebidas pelo ministério, documento usado para formalizar a compra por empresas estrangeiras, e afirmou que o ministro Onyx Lorenzoni, da Secretaria-Geral da Presidência, mentiu ao acusá-lo de falsificar um desses documentos.

Luís Ricardo Miranda é ouvido após prestar depoimento ao MPF (Ministério Público Federal) apontando uma pressão incomum para aprovar a compra da vacina, negociada por um preço acima dos imunizantes de demais fabricantes. O deputado Luís Miranda afirma que o caso foi comunicado ao presidente Jair Bolsonaro em março deste ano.

O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE), interrompeu a apresentação de Luís Ricardo Miranda nesta sexta e contestou suas afirmações. O parlamentar afirmou que esse tipo de documento é feito pelo exportador, sendo verificado no Ministério da Saúde se está de acordo com o contrato, e disse que não houve atuação do servidor para fazer qualquer alteração. "A invoice foi corrigida duas vezes não pelo depoente, mas pelo fiscal do contrato", disse, exaltado.

Prontamente, o senador Humberto Costa (PT-PE) interveio e afirmou que a invoice foi corrigida porque Luís Ricardo Miranda não assinou. "Porque ele não aceitou", afirmou. Randolfe Rodrigues (Rede-AP) também entrou na confusão e afirmou que o senador Fernando Bezerra precisava se acalmar. "Esse não é o senador Fernando Bezerra que eu conheço", afirmou.

O líder do governo continuou, afirmando que se tratava de uma "tentativa inútil" de atribuir culpa ao governo brasileiro pela contratação da vacina.

O deputado Luís Miranda também levantou a voz e afirmou que foram à CPI para falar a verdade. "Se for o caso levantamos e vamos embora, e os senhores continuam defendendo o errado", disse.

Os ânimos se exaltaram novamente em outros momentos da sessão.

Últimas