Operação Lava Jato
Brasil Cunha diz que pedido de afastamento de Janot contra ele 'é uma peça teatral'

Cunha diz que pedido de afastamento de Janot contra ele 'é uma peça teatral'

Presidente da Câmara disse leu o documento e escreveu pessoalmente sua defesa

Cunha diz que pedido de afastamento de Janot contra ele 'é uma peça teatral'

Eduardo Cunha disse ter "conhecimento integral das 190 páginas da peça" que solicita seu afastamento

Eduardo Cunha disse ter "conhecimento integral das 190 páginas da peça" que solicita seu afastamento

Agência Brasil

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), criticou na manhã desta terça-feira (29) o pedido de afastamento contra ele feito pelo procurador-Geral da República, Rodrigo Janot.

— É uma peça teatral, tanto que ela é feita em atos.

Cunha disse que no fim de semana leu a peça de 190 páginas e escreveu pessoalmente dez páginas para integrar sua defesa.

— Eu tenho conhecimento integral das 190 páginas da peça para dizer que é uma peça teatral. Ali não tem fatos, só atos teatrais.

O presidente da Câmara confirmou que estava de posse de boletim de ocorrência relacionado ao deputado Fausto Pinato, ex-relator do processo instaurado no Conselho de Ética e disse que os documentos são públicos.

— Sim, tinha várias cópias, várias pessoas me entregaram na véspera.

Leia mais notícias de Brasil no R7

Patrimônio de Cunha evoluiu 214% em 12 anos

Cunha disse que o documento foi enviado, inclusive, pelo secretário de Segurança de São Paulo depois que Pinato relatou supostas ameaças.

— Não tenho nenhum problema. É um documento público, qual o problema de eu ter um documento?

Durante buscas e apreensões, a Polícia Federal apreendeu no bolso do paletó de Cunha o boletim ocorrência em que o deputado Fausto Pinato relata crime de ameaça. Para a PGR, o "interesse incomum" de Cunha pelo documento reforça a suspeita em torno da atuação do peemedebista para pressionar o então relator do processo.

Conta de mulher de Cunha na Suíça pagou academia de tênis e cursos no exterior

Cunha disse ainda que as cópias de documentos que tinha relacionados a contas no exterior eram cópias no inquérito.

— Eu tirei cópia do que estava no inquérito, do que ele mesmo propô. [...] Eu desafio a vocês entregarem a peça [que pede seu afastamento] a 200 juristas. Vai ter 200 juristas dizendo que a peça não tem menor sentido.

O presidente da Câmara disse não temer o processo contra ele no Conselho de Ética. "É processo de natureza política que tem que ser enfrentado", afirmou. Questionado se algo tirava o seu sono, ele rebateu: "nada me tira o sono, mas a mentira me tira a tranquilidade".

Acompanhe todo o conteúdo da Rede Record no R7 Play