Novo Coronavírus

Brasil Defesa Civil reconhece estado de calamidade pública no Piauí

Defesa Civil reconhece estado de calamidade pública no Piauí

Governador promulgou decreto, válido por 180 dias, que permite uso de servidores de várias áreas para o combate à pandemia

  • Brasil | Do R7, com Agência Brasil

Wellington Dias decretou calamidade pública

Wellington Dias decretou calamidade pública

Reprodução

O Diário Oficial da União publica nesta quinta-feira (27) portaria da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil que reconhece o estado de calamidade pública em todo território do estado do Piauí, em decorrência da covid-19.

De acordo com dados da Secretaria Estadual de Saúde, o estado do Piauí registra até essa quarta-feira (26) 5.844 mortes causadas pela covid-19, 269.088 casos confirmados e 262.203 pacientes recuperados.

Na semana passada, o governador do estado, Wellington Dias (PT), havia decretado situação de calamidade pública, provocada pela pandemia, com validade de 180 dias.

Segundo o decreto estadual, "fica autorizada a mobilização de todos os órgãos estaduais e municipais para atuarem sob a coordenação da Secretaria de Estado da Defesa Civil", além da "convocação de voluntários para reforçar as ações de resposta ao desastre e realização de campanhas de arrecadação de recursos junto à comunidade", bem como "o aumento de gastos públicos e o estabelecimento das medidas de enfrentamento da emergência de saúde pública".

Vacinas


Na tarde de ontem, chegaram ao estado mais 90.440 doses de vacinas. Com essa nova remessa de imunizantes, a secretaria vai iniciar a vacinação de trabalhadores de transportes aéreos e portuários.

“Vamos iniciar à vacinação de dois novos públicos formados pelos portuários e aeroportuários, essa população está contemplada no Plano Nacional de Imunização. Isto no possibilitará avançar ainda mais na imunização da população piauiense”, disse o secretário da Saúde, Florentino Neto.

Últimas