Defesa de Lula entra com novo pedido para evitar prisão de petista

Juiz Sérgio Moro expediu a ordem de prisão contra o ex-presidente na noite de quinta-feira (5)

Lula foi condenado a 12 anos e 1 mês de prisão

Lula foi condenado a 12 anos e 1 mês de prisão

Daniel Teixeira/ Estadão Conteúdo - 28.03.2018

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva entrou com um novo pedido de habeas corpus no STJ (Supremo Tribunal de Justiça) para evitar a prisão imediata do petista. 

O argumento da defesa é de que o decreto do juiz Sérgio Moro foi expedido antes de o ex-presidente ter o direito de apresentar novos embargos e por isso ele não poderia ser preso ainda. 

Na noite de quinta, o TRF4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região) publicou a decisão que condena Lula a 12 anos e 1 mês de prisão no caso do tríplex do Guarujá. Depois da publicação, Moro expediu a ordem de prisão.

Em despacho, Moro dá a opção para que Lula se apresente voluntariamente à sede da Polícia Federal em Curitiba até as 17h de sexta-feira (6).

O STF (Supremo Tribunal Federal) havia negado o pedido de habeas corpus preventivo a Lula, por seis votos a cinco, na noite de quarta-feira (4).