Brasil Defesa de Lula vai pedir sua soltura após decisão do STF

Defesa de Lula vai pedir sua soltura após decisão do STF

Advogados do ex-presidente vão pedir sua soltura com base na decisão que assegura a prisão somente após o trânsito em julgado 

Defesa de Lula vai pedir sua soltura após decisão do STF

Lula está preso desde abril de 2018 na sede da PF em Curitiba, no Paraná

Lula está preso desde abril de 2018 na sede da PF em Curitiba, no Paraná

Folha de Pernambuco

Os advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmaram que vão pedir a sua imediata soltura com base no resultado do julgamento do STF (Supremo Tribunal Federal) na noite desta quinta-feira (7).

Leia também: STF decide contra prisão após segunda instância 

"Após conversa com Lula nesta sexta-feira levaremos ao juízo da execução um pedido para que haja sua imediata soltura com base no resultado desse julgamento do STF", diz o comunicado assinado pelos advogados Cristiano Zanin Martins e Valeska T. Martins.

Veja mais: 2ª instância: pobres prejudicados e ricos beneficiados?

Na nota eles afirmam ainda que "Lula está preso há 579 dias injustamente e de forma incompatível com a lei e com a Constituição da República" e que o ex-presidente "não praticou qualquer ato ilícito e é vítima de “lawfare”, que, no caso do ex-presidente, consiste no uso estratégico do Direito para fins de perseguição política".