STF

Brasil Deputado das laqueaduras vai cumprir pena em prisão domiciliar

Deputado das laqueaduras vai cumprir pena em prisão domiciliar

Asdrúbal Bentes tem até a próxima quarta-feira para decidir se renuncia ao seu mandato

  • Brasil | Carolina Martins, do R7 em Brasília

Deputado foi condenado a três anos e um mês de prisão

Deputado foi condenado a três anos e um mês de prisão

Carolina Martins/R7

O deputado federal Asdrúbal Bentes (PMDB-PA), condenado a três anos e um mês por oferecer cirurgias de laqueadura em troca de votos, vai cumprir pena em prisão domiciliar. Ele se apresentou à Justiça nesta terça-feira (25), assinou um termo de compromisso, e depois compareceu à Câmara dos Deputados para reuniões políticas.

De acordo com a decisão da Justiça, durante a semana ele deve se recolher em casa às 21h. No dia seguinte, pode sair apenas depois da 5h. Além disso, durante os três primeiros meses da pena, não pode sair da residência durante sábados, domingos ou feriados.

O termo de compromisso também estabelece que a cada dois meses o deputado precisa se apresentar à Justiça para informar e justificar suas atividades. Durante todo o tempo de cumprimento da pena ele também não pode beber nem frequentar bares ou locais de jogos e prostituição.

Leia mais notícias no R7

Bentes afirmou que tem a consciência tranquila, mas que ainda não decidiu se vai renunciar ao mandato ou se vai continuar ocupando a cadeira de deputado e enfrentar possível processo de cassação. Segundo ele, a família e o líder de seu partido, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), serão consultados antes da decisão.

— Vou pensar, pesar, pedir. Vou consultar o travesseiro, a minha família e a minha liderança. Minha consciência está absolutamente tranquila.

Nesta quarta-feira (26), a Mesa Diretora da Câmara vai se reunir para decidir sobre a abertura do processo de perda de mandato de Bentes. Se ele decidir abrir mão do mandato, precisa entregar a carta de renúncia antes dessa decisão.​

"Eu volto"

Mesmo dizendo que ainda não decidiu sobre a renúncia, o deputado fala como se já estivesse fora da Câmara e faz questão de afirmar que esse não é o fim de sua carreira política.

— O povo da minha terra me conhece, sabe do meu trabalho e tem gratidão pelo meu trabalho. E eu só quero dizer uma coisa: três anos, um mês e dez dias passam rápido e eu voltarei. Não saio daqui pelas portas dos fundos, apesar de sair condenado. Saio de cabeça erguida porque ao longo de seis mandatos eu cumpri o meu dever.

Bentes chegou a afirmar que vai participar das eleições em 2018 para recuperar seu mandato na Câmara dos Deputados.

A votação em plenário desta terça, que vai apreciar o Marco Civil da Internet, pode ser a última do deputado Bentes em seu sexto mandato. No entanto, ele afirma que não vai participar porque quer tempo para refletir sobre sua decisão.

— Eu quero tempo para pensar e meditar. Não quero me precipitar. Se tiver que ir pra casa, volto à minha profissão, que é a advocacia.

O deputado foi condenado pelo STF (Supremo Tribunal Federal) pelo crime de esterilização irregular. Ele foi considerado culpado da acusação de oferecer 13 cirurgias de laqueadura em troca de votos, no ano de 2004, quando concorreu às eleições para prefeito de Marabá (PA).​

Últimas