Novo Coronavírus

Brasil Deputado pede confisco de vacinas compradas por empresários

Deputado pede confisco de vacinas compradas por empresários

Alexandre Padilha afirma que pessoas envolvidas na ação desrespeitaram legislação e "cometeram crime contra a vida"

  • Brasil | Do R7

Alexandre Padilha é ex-ministro da Saúde

Alexandre Padilha é ex-ministro da Saúde

Luis Macedo/Câmara dos Deputados

O deputado federal e ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha (PT-SP) afirma que entrou com uma ação no Ministério Público para confiscar a segunda dose das vacinas contra a covid-19 compradas por empresários de Minas Gerais e aplicadas a familiares e políticos fora do grupo prioritário.

"São criminosos. Cometeram crime contra a vida, contra as regras sanitárias de uso de vacinas, contra a lei que obriga doar 100% para o SUS", escreveu o deputado em uma rede social.

A ação movida por Padilha surge após uma reportagem da Revista Piauí apontar que um grupo ligado ao setor de transporte teria comprado os imunizantes da Pfizer, por conta própria. A farmaceútica nega qualquer venda ou distribuição de sua vacina contra a covid-19 fora do Programa Nacional de Imunização.

A legislação autoriza a compra de vacinas pela iniciativa privada, mas determina que as doses devem ser doadas ao SUS (Sistema Único de Saúde) até que os grupos de risco sejam abrangidos. Os empresários, no entanto, não teriam seguido o protocolo.

De acordo com o relato da reportagem, cerca de 50 pessoas receberam a primeira dose do imunizante. As duas aplicações teriam custado R$ 600 por pessoa. Entre os vacinados, estaria o ex-senador Clésio Andrade, ex-presidente da CNT (Confederação Nacional do Transporte).

"Precisamos urgente que o Ministério da Saúde, a Secretaria Estadual da Saúde e Secretaria local requisitem, de imediato, todas as vacinas que possam estar com os empresários, todas as vacinas vendidas a estas empresas e que as autoridades de investigação apurem como foi o processo de importação, de venda e detalhes sobre o pagamento", disse que deputado ao R7.

Últimas